Cabana do João Pescador em Arraial D’Ajuda-BA

Quando você for em Arraial não deixe de comer um maravilhoso peixe na cabana do João Pescador na Praia do Delegado.

setembro 7, 2010 at 12:59 pm Deixe um comentário

Jimmy Page e Robert Plant – Kashmir – 1994

Deixe o Sol bater no meu rosto, estrelas preencherem meus sonhos
Sou um viajante de ambos, tempo e espaço, para estar onde eu estive
Para sentar com anciões da raça gentil, este mundo raramente viu
Eles falam sobre os dias pelos quais eles sentam e esperam e tudo será revelado

Conversa e canção de línguas de alegre encanto, cujos sons acariciam meu ouvido
Mas nem uma palavra que ouvi eu poderia contar, a história era absolutamente clara

(2x)
Oh, oh

Oh, eu estive voando, mãezinha, não existe negação
Eu estive voando, mãezinha, não existe negação, sem negação

Tudo que vejo torna-se castanho à medida que o Sol queima a Terra
E meus olhos enchem-se com areia, à medida que examino esta terra devastada
Tentando descobrir, tentando descobrir onde eu estive

Oh, piloto da tempestade que não deixa rastros, como pensamentos dentro de um sonho
Preste atenção no caminho que me conduziu àquele lugar, córrego do deserto amarelo
Minha Shangri-lá sob a lua de verão, eu retornarei novamente
Certo como a poeira que flutua alta e verdadeira, enquanto me movo através de Kashmir

Oh, pai dos quatro ventos, encha minhas velas através do mar dos anos
Sem nenhuma provisão exceto um rosto descoberto ao longo dos dilemas do medo

(2x)
Oh, oh

Quando eu estiver, quando eu estiver no meu caminho, sim
Quando eu ver, quando eu ver o caminho você fica, sim

Oh, sim, sim, oh, sim, sim, quando eu estiver abatido
Oh, sim, sim, oh, sim, sim, bem, estou abatido, tão abatido
Oh, minha querida, oh, minha querida!, deixe-me te levar lá

(2x)
Deixe-me te levar lá!

maio 5, 2010 at 11:39 pm Deixe um comentário

CONSELHO INDÍGENA INTER-TRIBAL NORTE AMERICANO

[Sabio.jpg]

Levante com o Sol para orar.
Ore sozinho. Ore com freqüência.
O Grande Espírito o escutará, se você ao menos, falar.

Seja tolerante com aqueles que estão perdidos no caminho.
A ignorância, o convencimento, a raiva, o ciúme e a avareza,
originam-se de uma alma perdida.
Ore para que eles encontrem o caminho do Grande Espírito.

Procure conhecer-se, por si mesmo.
Não permita que outros façam seu caminho por você.
É sua estrada, e somente sua.
Outros podem andar ao seu lado, mas ninguém pode andar por você.

Trate os convidados em seu lar com muita consideração.
Sirva-os o melhor alimento, a melhor cama
e trate-os com respeito e honra.

Não tome o que não é seu.
Seja de uma pessoa, da comunidade,
da natureza, ou da cultura.
Se não lhe foi dado, não é seu.

Respeite todas as coisas que foram colocadas sobre a Terra.
Sejam elas pessoas, plantas ou animais.
Respeite os pensamentos, desejos e palavras das pessoas.

Nunca interrompa os outros nem ridicularize, nem rudemente os imite.
Permita a cada pessoa o direito da expressão pessoal.

Nunca fale dos outros de uma maneira má.
A energia negativa que você colocar para fora no universo,
voltará multiplicada a você.

Todas as pessoas cometem erros.
E todos os erros podem ser perdoados.

Pensamentos maus causam doenças da mente,
do corpo e do espírito.
Pratique o otimismo.

A natureza não é para nós, ela é uma parte de nós.
Toda a natureza faz parte da nossa família Terrenal.

As crianças são as sementes do nosso futuro.
Plante amor nos seus corações e ágüe com sabedoria e lições da vida.
Quando forem crescidos, dê-lhes espaço para que cresçam.

Evite machucar os corações das pessoas.
O veneno da dor causada a outros, retornará a você.

Seja sincero e verdadeiro em todas as situações.
A honestidade é o grande teste para a nossa herança do universo.

Mantenha-se equilibrado. Seu corpo Espiritual, seu corpo Mental,
seu corpo Emocional e seu corpo Físico:
todos necessitam ser fortes, puros e saudáveis.
Trabalhe o seu corpo Físico para fortalecer o seu corpo Mental.
Enriqueça o seu corpo Espiritual para curar o seu corpo Emocional.

Comece sendo verdadeiro consigo mesmo.
Se você não puder nutrir e ajudar a si mesmo, você não poderá nutrir e ajudar os outros.

Respeite outras crenças religiosas.
Não force suas crenças sobre os outros.
Compartilhe sua boa fortuna com os outros.
Participe com caridade.

CONSELHO INDÍGENA INTER-TRIBAL NORTE AMERICANO
Deste conselho participam as tribos : Cherokee Blackfoot, Cherokee,
Lumbee Tribe, Comanche, Mohawk, Willow Cree, Plains Cree, Tuscarora,
Sicangu Lakota Sioux, Crow (Montana), Northern Cheyenne (Montana)

maio 1, 2010 at 1:21 pm Deixe um comentário

ORAÇÃO PARA TODOS OS DIAS.

1.jpg (270×311)

Oração dos Índios Norte Americanos.

Ó Grande Espírito, cuja voz ouço no vento
E cuja respiração dá vida ao mundo inteiro, ouça-me!
Sou pequeno e fraco,
Preciso de sua força e sabedoria.
Deixe-me viver em meio à beleza
De modo que meus olhos distingam
O vermelho e o rosa do pôr-do-sol.

Faça que minhas mãos respeitem o que criou
E meus ouvidos ouçam com clareza a sua voz.

Que eu seja sábio para poder compreender
Tudo o que ensinou a meu povo.
Deixe-me aprender as lições
Que escondeu nas folhas e nas pedras.
Eu peço força, não para ser maior
Que o meu irmão, mas para combater
Meu maior inimigo: eu mesmo.

Faça que eu esteja pronto para ir
A seu encontro de mãos limpas
E consciência tranqüila.

Assim, quando a vida se extinguir
Como a luz do sol ao final do dia
Meu espírito possa ir
A seu encontro sem vergonha.

maio 1, 2010 at 1:03 pm Deixe um comentário

APRENDENDO COM O CACIQUE.

CARTA DO CACIQUE SEATTLE AO PRESIDENTE DOS E.U.

Cacique Seattle

Em 1855, o cacique Seattle, da tribo Suquamish, do Estado de Washington, enviou esta carta ao presidente dos Estados Unidos (Francis Pierce), depois de o Governo haver dado a entender que pretendia comprar o território ocupado por aqueles índios. Faz mais de um século e meio. Mas o desabafo do cacique tem uma incrível atualidade. A carta:

“O grande chefe de Washington mandou dizer que quer comprar a nossa terra. O grande chefe assegurou-nos também da sua amizade e benevolência. Isto é gentil de sua parte, pois sabemos que ele não necessita da nossa amizade. Nós vamos pensar na sua oferta, pois sabemos que se não o fizermos, o homem branco virá com armas e tomará a nossa terra. O grande chefe de Washington pode acreditar no que o chefe Seattle diz com a mesma certeza com que nossos irmãos brancos podem confiar na mudança das estações do ano. Minha palavra é como as estrelas, elas não empalidecem.
Como pode-se comprar ou vender o céu, o calor da terra? Tal idéia é estranha. Nós não somos donos da pureza do ar ou do brilho da água. Como pode então comprá-los de nós? Decidimos apenas sobre as coisas do nosso tempo. Toda esta terra é sagrada para o meu povo. Cada folha reluzente, todas as praias de areia, cada véu de neblina nas florestas escuras, cada clareira e todos os insetos a zumbir são sagrados nas tradições e na crença do meu povo.
Sabemos que o homem branco não compreende o nosso modo de viver. Para ele um torrão de terra é igual ao outro. Porque ele é um estranho, que vem de noite e rouba da terra tudo quanto necessita. A terra não é sua irmã, nem sua amiga, e depois de exaurí-la ele vai embora. Deixa para trás o túmulo de seu pai sem remorsos. Rouba a terra de seus filhos, nada respeita. Esquece os antepassados e os direitos dos filhos. Sua ganância empobrece a terra e deixa atrás de si os desertos. Suas cidades são um tormento para os olhos do homem vermelho, mas talvez seja assim por ser o homem vermelho um selvagem que nada compreende.
Não se pode encontrar paz nas cidades do homem branco. Nem lugar onde se possa ouvir o desabrochar da folhagem na primavera ou o zunir das asas dos insetos. Talvez por ser um selvagem que nada entende, o barulho das cidades é terrível para os meus ouvidos. E que espécie de vida é aquela em que o homem não pode ouvir a voz do corvo noturno ou a conversa dos sapos no brejo à noite? Um índio prefere o suave sussurro do vento sobre o espelho d’água e o próprio cheiro do vento, purificado pela chuva do meio-dia e com aroma de pinho. O ar é precioso para o homem vermelho, porque todos os seres vivos respiram o mesmo ar, animais, árvores, homens. Não parece que o homem branco se importe com o ar que respira. Como um moribundo, ele é insensível ao mau cheiro.
Se eu me decidir a aceitar, imporei uma condição: o homem branco deve tratar os animais como se fossem seus irmãos. Sou um selvagem e não compreendo que possa ser de outra forma. Vi milhares de bisões apodrecendo nas pradarias abandonados pelo homem branco que os abatia a tiros disparados do trem. Sou um selvagem e não compreendo como um fumegante cavalo de ferro possa ser mais valioso que um bisão, que nós, peles vermelhas matamos apenas para sustentar a nossa própria vida. O que é o homem sem os animais? Se todos os animais acabassem os homens morreriam de solidão espiritual, porque tudo quanto acontece aos animais pode também afetar os homens. Tudo quanto fere a terra, fere também os filhos da terra.
Os nossos filhos viram os pais humilhados na derrota. Os nossos guerreiros sucumbem sob o peso da vergonha. E depois da derrota passam o tempo em ócio e envenenam seu corpo com alimentos adocicados e bebidas ardentes. Não tem grande importância onde passaremos os nossos últimos dias. Eles não são muitos. Mais algumas horas ou até mesmo alguns invernos e nenhum dos filhos das grandes tribos que viveram nestas terras ou que tem vagueado em pequenos bandos pelos bosques, sobrará para chorar, sobre os túmulos, um povo que um dia foi tão poderoso e cheio de confiança como o nosso.
De uma coisa sabemos, que o homem branco talvez venha a um dia descobrir: o nosso Deus é o mesmo Deus. Julga, talvez, que pode ser dono Dele da mesma maneira como deseja possuir a nossa terra. Mas não pode. Ele é Deus de todos. E quer bem da mesma maneira ao homem vermelho como ao branco. A terra é amada por Ele. Causar dano à terra é demonstrar desprezo pelo Criador. O homem branco também vai desaparecer, talvez mais depressa do que as outras raças. Continua sujando a sua própria cama e há de morrer, uma noite, sufocado nos seus próprios dejetos. Depois de abatido o último bisão e domados todos os cavalos selvagens, quando as matas misteriosas federem à gente, quando as colinas escarpadas se encherem de fios que falam, onde ficarão então os sertões? Terão acabado. E as águias? Terão ido embora. Restará dar adeus à andorinha da torre e à caça; o fim da vida e o começo pela luta pela sobrevivência.
Talvez compreendêssemos com que sonha o homem branco se soubéssemos quais as esperanças transmite a seus filhos nas longas noites de inverno, quais visões do futuro oferecem para que possam ser formados os desejos do dia de amanhã. Mas nós somos selvagens. Os sonhos do homem branco são ocultos para nós. E por serem ocultos temos que escolher o nosso próprio caminho. Se consentirmos na venda é para garantir as reservas que nos prometeste. Lá talvez possamos viver os nossos últimos dias como desejamos. Depois que o último homem vermelho tiver partido e a sua lembrança não passar da sombra de uma nuvem a pairar acima das pradarias, a alma do meu povo continuará a viver nestas florestas e praias, porque nós as amamos como um recém-nascido ama o bater do coração de sua mãe. Se te vendermos a nossa terra, ama-a como nós a amávamos. Protege-a como nós a protegíamos. Nunca esqueça como era a terra quando dela tomou posse. E com toda a sua força, o seu poder, e todo o seu coração, conserva-a para os seus filhos, e ama-a como Deus nos ama a todos. Uma coisa sabemos: o nosso Deus é o mesmo Deus. Esta terra é querida por Ele. Nem mesmo o homem branco pode evitar o nosso destino comum.”

Fonte: www.culturabrasil.org

abril 25, 2010 at 5:12 pm Deixe um comentário

A GRANDE INVOCAÇÃO.

 

Do ponto de Luz na Mente de Deus
Que flua luz às mentes dos Homens,
Que a luz desça à Terra.

Do ponto de Amor no Coração de Deus
Que flua amor aos corações dos homens,
Que Cristo retorne à Terra.

Do centro onde a Vontade de Deus é conhecida,
Que o propósito guie as pequenas vontades dos homens,
Propósito que os Mestres conhecem e servem.

Do centro a que chamamos raça dos homens,
Que se realize o Plano de Amor e de Luz
E se feche a porta onde se encontra o mal.

Que a Luz, o Amor e o Poder restabeleçam
O Plano Divino sobre a Terra,
Hoje e por toda a eternidade. Amén.

janeiro 1, 2010 at 10:56 am 1 comentário

OSHO: SER TERAPEUTA.


 

Terapia é basicamente uma função do amor, e o amor somente flui quando não há ego. Você só pode ajudar o outro na medida em que você não é egoísta. No momento em que o ego entra, o outro se torna defensivo. O ego é agressivo; ele cria uma necessidade automática no outro de ser defensivo. O amor é não-agressivo. Ele ajuda o outro a permanecer vulnerável, aberto, não-defensivo. Portanto, sem amor não há terapia.

Terapia é uma função do amor. Logo, com ego você não pode ajudar. Você pode até mesmo destruir o outro. Em nome de ajuda você pode até mesmo obstruir o seu crescimento. Mas a psicologia ocidental está numa bagunça.

A primeira coisa: a psicologia ocidental ainda pensa em termos de um ego saudável. E o ego nunca pode ser saudável. É uma contradição do próprio termo. Ego, em si, é doença. O ego não pode nunca ser saudável. O ego está sempre levando você em direção a mais e mais doença. Mas a psicologia ocidental pensa (toda a mentalidade ocidental tem sido) que as pessoas estão sofrendo de egos fracos. As pessoas não estão sofrendo de fraqueza do ego, mas de muito egoísmo. Mas se a sociedade é orientada pela mentalidade masculina, orientada pela agressividade, o único desejo da sociedade é como conquistar tudo, então naturalmente você tem que abandonar tudo o que é feminino em você, você tem que abandonar metade do seu ser na escuridão – e você tem de viver com a outra metade. A outra metade nunca pode ser saudável, porque a saúde vem da totalidade. O feminino tem de ser aceito. O feminino é o não-ego, o feminino é receptividade, o feminino é amor.

Uma pessoa realmente saudável é alguém que está totalmente equilibrada entre o masculino e o feminino. De fato, é alguém cuja masculinidade foi cortada, destruída por sua feminilidade, que transcendeu a ambos, que não é masculino nem feminino – que simplesmente é. Você não pode categorizá-lo. Este homem é pleno, e este homem é são. E para este homem, no Oriente, nós sempre olhamos como o Mestre.

No Oriente, nós não criamos nada paralelo ao psicoterapeuta. O Oriente criou o Mestre, o Ocidente criou o psicoterapeuta. Quando as pessoas estão mentalmente perturbadas, elas vão à um psiquiatra no Ocidente; no Oriente elas vão à um Mestre. A função do Mestre é totalmente diferente. Ele não o ajuda a atingir um ego mais forte. Na verdade, ele faz você sentir que o ego que você tem já é demais. Abandone-o! Deixe-o ir!

Uma vez que o ego foi abandonado, subitamente você é um, pleno e fluídico. E não há nenhum bloco e nenhum obstáculo…

No Oriente, a nossa abordagem é de que o terapeuta não tem de fazer nenhum trabalho. O terapeuta torna-se simplesmente um veículo para a energia de Deus. Ele tem somente que estar disponível como um bambu oco, de maneira que Deus passe através dele. O curador tem de se tornar simplesmente uma passagem.

O paciente é um homem – aos olhos orientais – que perdeu o seu contato com Deus. Ele se tornou muito egoísta, e perdeu o seu contato com Deus. Ele criou uma tal muralha da China a sua volta que ele não sabe mais o que Deus é, ele não sabe mais o que é a totalidade. Ele está totalmente desconcertado das raízes, da própria fonte da vida. É por isso que ele está doente – mentalmente, fisicamente ou de qualquer outra maneira. A doença significa que ele perdeu a trilha da fonte. O curador (healer), o terapeuta no Oriente, tem como função conectá-lo com a fonte novamente. Ele perdeu a fonte, mas você ainda tem a conexão.

Você segura a mão da pessoa. Ela está escondida atrás de uma parede. Deixe-a estar escondida por detrás da parede. Mesmo se você puder segurar a sua mão através de um buraco na parede… se ela pode confiar em você, ela não pode confiar num Deus, ela não sabe o que Deus significa. A palavra tornou-se sem sentido para ela. Mas ela pode confiar no terapeuta, ela pode dar a mão ao terapeuta. O terapeuta está vazio, simplesmente em sintonia com Deus, e a energia começa a fluir. E esta energia é tão vital, tão rejuvenescedora, que mais cedo ou mais tarde ela dissolve aquelas muralhas da China em volta do paciente, ele tem um vislumbre do não-ego. Este vislumbre o faz são e pleno, nada mais o faz são e pleno.

Portanto, se o próprio terapeuta é um egoísta, então é impossível. Ambos são prisioneiros. Sua prisões são diferentes, mas eles não podem ser de grande ajuda. Toda a minha abordagem sobre terapia, é de que o terapeuta tem de tornar-se um instrumento de Deus. Eu não estou dizendo não saiba o know-how. Saiba o know-how! – mas faça este know-how disponível para Deus. Deixe Ele usá-lo. Aprenda psicoterapia, aprenda todos os tipos de terapias. Saiba tudo o que é possível saber, mas não se prenda- a isto. Ponha isto lá, deixe Deus estar disponível através de você. Permita Deus através de todo o seu know-how, permita à Deus fluir através de seu know-how. Deixe-o ser a fonte da cura e da terapia. Isto é que é amor.

O amor relaxa o outro. O amor dá confiança. ao outro. O amor banha o outro, cura as suas feridas. – Osho

Fonte: www.osho.org.br

dezembro 1, 2009 at 6:56 pm Deixe um comentário

VÓS SOIS DEUSES.

“Muito antigamente, quando a primeira trepidação da fala me chegou aos lábios, subi a montanha sagrada e conversei com Deus, dizendo:
– Senhor, sou vosso escravo. Vossa vontade oculta é minha lei e vou cumpri-la para todo o sempre.
Mas Deus não respondeu e passou por mim como uma tempestade violenta.

Mil anos depois, voltei a subir a montanha sagrada e falei de novo com Deus, dizendo:
– Criador, sou vossa criatura. Com barro me fizestes e a vós devo tudo o que sou.
Mas Deus não me respondeu e passou por mim como mil asas velozes.

Depois de mil anos, subi a montanha sagrada e falei de novo com Deus:
– Pai, sou vosso filho. Com amor e compaixão me destes a vida e com amor e adoração vou herdar vosso reino.
Mas Deus não me respondeu e passou por mim como os véus da neblina das montanhas distantes.

Passados outros mil anos, subi a montanha sagrada e me dirigi ao Criador de novo, dizendo:
– Meu Deus, meu alvo e minha plenitude, sou vosso ontem e vós sois meu amanhã. Sou vossa raiz na terra e voz sois minha flor no céu, e juntos crescemos diante da face do sol.

Então Deus se inclinou para mim e sussurrou em meus ouvidos palavras doces e, como o mar que abraça um riacho que nele deságua, ele me abraçou.

E, quando desci para os vales e as planícies, Deus também estava lá.”

Gibran Khalil Gibran; O louco

E aqui temos a metáfora da humanidade em relação ao seu Criador.

Primeiro, como submissão (o esperar receber, a comunicação unilateral) pela força (Lei) e temor. Depois, submissão pela hierarquia e respeito (pai/filho). Após, a submissão pelo amor. Só quando o homem toma consciência do seu papel aqui (de que ele também é Deus, e cabe a ele tentar ser perfeito como o Criador o é) é que a comunicação se torna bi-direcional.

Lindo como ele descreve a fusão com o TODO, e a percepção do TODO em TUDO.

Obrigado por botar isso no Orkut, Bianca!

Fonte: www.saindodamatrix.com.br

outubro 19, 2009 at 11:46 pm Deixe um comentário

A GRANDE MAGIA: SER CANAL DO AMOR E PARCEIRO DA LUZ.

A grande magia é a arte de ser útil àquelas vagas sutis que estimulam o progresso de todos os seres. Ser canal consciente das ondas de amor que interpenetram a vida. Ser parceiro da luz na consecução dos valores verdadeiros.

O mago verdadeiro é súdito do amor e parceiro da natureza. Trabalha com seus elementos como quem pede passagem para algo sagrado. Sabe que os seus movimentos são observados no seio do invisível.

Ao entrar em relação com seus elementos invisíveis, ele sabe que, além das coisas físicas que podem servir de receptáculo às energias do Astral, o seu próprio coração é o principal conversor e receptáculo das forças vitais.
Ele sabe que o grande potencial está em si mesmo, pois é um ser de luz, é divino e eterno, e carrega o potencial das estrelas no brilho de seus olhos.

O mago verdadeiro jamais assalta os poderes da natureza. Ele a respeita profundamente. Por isso, não força a barra, somente age com elegância e educação no trato com o Invisível que rodeia os seres vivos.
Quando ele vê algum mal feito na intenção de alguém, realizado por alguém sem ética na jornada espiritual, e que usou as forças cegas da natureza para isso, simplesmente ele mergulha na prece e roga aos poderes celestes que transformem tal ação indigna em aprendizado por parte de quem remeteu o mal para outro.

Como a natureza é simpática a ele, pelo seu respeito e generosidade, atende o seu pedido e envia os seus guardiões astrais para os devidos ajustes energéticos com os violadores psíquicos que usaram as energias para o malefício.

O mago verdadeiro é simples e alegre. Os espíritos da natureza o adoram!
Por onde ele vai, um séqüito desses seres o acompanha. Eles gostam de sua aura jovial. Eles sabem que a Luz é sua parceira incondicional.

O mago verdadeiro é igual a um sol. E por onde ele vai, a grande magia acontece:
“O Amor floresce nos caminhos, dos homens e dos espíritos.”

(Estes escritos são dedicados ao mestre Phillipe de Lyon, um dos grandes taumaturgos do Cristo, e que era um mago verdadeiro na cura e transformação dos homens).

P.S.: Escrevi este texto sob a inspiração espiritual do mestre Omraam Mikhael Aivanhov.

Nota: Enquanto passava a limpo estes escritos, lembrei-me de dois outros textos que se correlacionam com esse de agora. Seguem-se os mesmos abaixo.

MAGO BRANCO

Os caminhos da magia se interconectam no espaço/tempo, através das energias da natureza. O mago é aquele que se sintoniza com a natureza e extrai dela as essências energéticas e a força com que norteia o seu trabalho.
Admirando a natureza, ele procura beijar o sol, a lua e as estrelas.
Logo, mago branco é todo aquele que procura ver em todas as criaturas o sol, a lua, as estrelas e a natureza.
Por isso, ele beija e admira todos como emanações da própria natureza.
Quem quiser ser mago branco, que comece a admirar os semelhantes e a ver neles a expressão da natureza, que, por sua vez, é a expressão do próprio Criador.

– Mikhael Aivanhov –
(Recebido espiritualmente por Wagner Borges – Texto extraído do livro “Viagem Espiritual I” – Wagner Borges – Editora Universalista – 1993.)
MILHÕES DE SÓIS

Eis aí a alma do sábio:
Tão brilhante como o Sol,
Tão suave como a luz do luar,
Tão esperançoso na evolução de todos os seres,
Tão simples e alegre, igual as crianças.
Seu olhar lúcido vê além da Terra, do Fogo,
Da Água, do Ar e do Akasha.
Presencia a criação das estrelas
E é capaz de viajar por entre as dimensões.
Eis aí a alma do sábio, que é UNO com Brahman!
E o melhor de tudo:
“Ele tem milhões de sóis no centro do coração”!
OM TAT SAT!

Por Wagner Borges

Fonte: www.somostodosum.ig.com.br

outubro 15, 2009 at 2:03 pm 1 comentário

POESIAS DE KABIR.

Homem! não conheces sequer teu próprio Senhor;
de que te orgulhas tanto?
Esquece tua habilidade: meras palavras
jamais te unirão a Ele.
Não te enganes com o testemunho das Escrituras:
O amor é diferente, e aquele que o procurou
verdadeiramente encontrou-o.

O sabor de vagar no oceano da vida eterna
livrou-me de todas as minhas perguntas:
Assim como a árvore está na semente,
todas as enfermidades abrigam-se na dúvida.

Eu não sou devoto nem ateu,
Não me guio por lei nem por razão,
Não sou conferencista e não sou ouvinte,
Não sou nem servo nem senhor,
Não estou acorrentado, tampouco sou livre,
Não estou ligado nem desligado,
Não estou longe de ninguém, não estou próximo de ninguém,
Eu não irei nem para o inferno nem para o céu.
Cumpro todos os meus deveres,
Embora deles esteja apartado.
Poucos compreendem o que quero dizer:
Aquele que compreende, permanece impassível.
Kabir não procura nem estabelecer nem destruir.

O Mendigo está sempre a esmolar,
Porém eu sequer O avistei.
E que pediria eu ao Esmoler?
Ele me dá sem que eu peça.
Kabir diz: “A Ele pertenço: cumpra-se pois
o que se deve cumprir!”

A quem procurar para saber de meu Amado?
Kabir diz: “Assim como nunca poderás encontrar
a floresta se ignoras a árvore,
jamais O encontrarás
em meio a conceitos e abstrações”.

A jóia afundou na lama,
E todos querem encontrá-la.
Alguns procuram-na a oriente, outros
a ocidente; buscam uns na água,
outros entre as pedras.
Porém o servo Kabir avaliou-a em seu
justo valor, e envolveu-a com cuidado
na bainha do manto de seu coração.

Esvazia a taça! Te embriaga!
Bebe o divino néctar de Seu Nome!
Kabir diz: “Escuta-me, caro Sadhu!
Da sola dos pés ao topo da cabeça,
esta mente está cheia de veneno”.

outubro 13, 2009 at 12:31 am Deixe um comentário

ANIMAIS: EU VOS AGRADEÇO IMENSAMENTE.

Quero agradecer todas as formas de vida que passaram pela minha vida, e as que fazem parte no momento.

Em especial aos animais, pois doaram seu amor, carinho, respeito, lealdade, companherismo, e pela aceitação de minha pessoa.

Muito obrigada a Xulica, Buttuca, Pequis, Lili, Sunny, Paquito, Boomer, Samanta, Diogo, Chico, Nina, Catucha, Marita, Eugenia, Holly, Luisa, Marieta, Nana, Lobinha, Miguel, Julia, Supra, Menina, Dedê , Vidinha, Giló, Pedrinho, Mantinha, aos dois irmãozinhos, aos gatos, aos que doaram seus corpos já sem vida para aula de anatomia, enfim a todos, são muitos para descrevê-los aqui.

Com eles eu aprendi muitas coisas, em especial o que é lealdade, fidelidade, amor incondicional, doação e acima de tudo que a Vida que vive em mim Vive neles.

Muito grata de coração.

Cristiane Renata Camargo Cecconello Andrade Silva.

outubro 10, 2009 at 10:46 pm Deixe um comentário

OSHO – EGO, O FALSO CENTRO.

 “O primeiro ponto a ser compreendido é o ego.

Uma criança nasce sem qualquer conhecimento, sem qualquer consciência de seu próprio eu. E quando uma criança nasce, a primeira coisa da qual ela se torna consciente não é ela mesma; a primeira coisa da qual ela se torna consciente é o outro. Isso é natural, porque os olhos se abrem para fora, as mãos tocam os outros, os ouvidos escutam os outros, a língua saboreia a comida e o nariz cheira o exterior. Todos esses sentidos abrem-se para fora. O nascimento é isso.

Nascimento significa vir a esse mundo: o mundo exterior. Assim, quando uma criança nasce, ela nasce nesse mundo. Ela abre os olhos e vê os outros. O outro significa o tu.

Ela primeiro se torna consciente da mãe. Então, pouco a pouco, ela se torna consciente de seu próprio corpo. Esse também é o ‘outro’, também pertence ao mundo. Ela está com fome e passa a sentir o corpo; quando sua necessidade é satisfeita, ela esquece o corpo. É dessa maneira que a criança cresce.

Primeiro ela se torna consciente do você, do tu, do outro, e então, pouco a pouco, contrastando com você, com tu, ela se torna consciente de si mesma.

Essa consciência é uma consciência refletida. Ela não está consciente de quem ela é. Ela está simplesmente consciente da mãe e do que ela pensa a seu respeito. Se a mãe sorri, se a mãe aprecia a criança, se diz ‘você é bonita’, se ela a abraça e a beija, a criança sente-se bem a respeito de si mesma. Assim, um ego começa a nascer. 

Através da apreciação, do amor, do cuidado, ela sente que é ela boa, ela sente que tem valor, ela sente que tem importância. Um centro está nascendo. Mas esse centro é um centro refletido. Ele não é o ser verdadeiro. A criança não sabe quem ela é; ela simplesmente sabe o que os outros pensa a seu respeito.

E esse é o ego: o reflexo, aquilo que os outros pensam. Se ninguém pensa que ela tem alguma utilidade, se ninguém a aprecia, se ninguém lhe sorri, então, também, um ego nasce – um ego doente, triste, rejeitado, como uma ferida, sentindo-se inferior, sem valor. Isso também é ego. Isso também é um reflexo. 

Primeiro a mãe. A mãe, no início, significa o mundo. Depois os outros se juntarão à mãe, e o mundo irá crescendo. E quanto mais o mundo cresce, mais complexo o ego se torna, porque muitas opiniões dos outros são refletidas.

O ego é um fenômeno cumulativo, um subproduto do viver com os outros. Se uma criança vive totalmente sozinha, ela nunca chegará a desenvolver um ego. Mas isso não vai ajudar. Ela permanecerá como um animal. Isso não significa que ela virá a conhecer o seu verdadeiro eu, não. 

O verdadeiro só pode ser conhecido através do falso, portanto, o ego é uma necessidade. Temos que passar por ele. Ele é uma disciplina. O verdadeiro só pode ser conhecido através da ilusão. Você não pode conhecer a verdade diretamente. Primeiro você tem que conhecer aquilo que não é verdadeiro. Primeiro você tem que encontrar o falso. Através desse encontro, você se torna capaz de conhecer a verdade. Se você conhece o falso como falso, a verdade nascerá em você. 

O ego é uma necessidade; é uma necessidade social, é um subproduto social. A sociedade significa tudo o que está ao seu redor, não você, mas tudo aquilo que o rodeia. Tudo, menos você, é a sociedade. E todos refletem. Você irá à escola e o professor refletirá quem você é. Você fará amizade com as outras crianças e elas refletirão quem você é. Pouco a pouco, todos estarão adicionando algo ao seu ego, e todos estarão tentando modificá-lo, de modo que você não se torne um problema para a sociedade.

Eles não estão interessados em você. Eles estão interessados na sociedade. A sociedade está interessada nela mesma, e é assim que deveria ser. Eles não estão interessados no fato de que você deveria se tornar um conhecedor de si mesmo. Interessa-lhes que você se torne uma peça eficiente no mecanismo da sociedade. Você deveria ajustar-se ao padrão. 

Assim, estão interessados em dar-lhe um ego que se ajuste à sociedade. Ensinam-lhe a moralidade. Moralidade significa dar-lhe um ego que se ajuste à sociedade. Se você for imoral, você será sempre um desajustado em um lugar ou outro…

Moralidade significa simplesmente que você deve se ajustar à sociedade. Se a sociedade estiver em guerra, a moralidade muda. Se a sociedade estiver em paz, existe uma moralidade diferente. A moralidade é uma política social. É diplomacia. E toda criança deve ser educada de tal forma que ela se ajuste à sociedade; e isso é tudo, porque a sociedade está interessada em membros eficientes. A sociedade não está interessada no fato de que você deveria chegar ao auto-conhecimento.

A sociedade cria um ego porque o ego pode ser controlado e manipulado. O eu nunca pode ser controlado e manipulado. Nunca se ouviu dizer que a sociedade estivesse controlando o eu – não é possível.

E a criança necessita de um centro; a criança está absolutamente inconsciente de seu próprio centro. A sociedade lhe dá um centro e a criança pouco a pouco fica convencida de que esse é o seu centro, o ego dado pela sociedade.

Uma criança volta para casa. Se ela foi o primeiro lugar de sua sala, a família inteira fica feliz. Você a abraça e beija; você a coloca sobre os ombros e começa a dançar e diz ‘que linda criança! você é um motivo de orgulho para nós.’ Você está dando um ego para ela, um ego sutil. E se a criança chega em casa abatida, fracassada, foi um fiasco na sala – ela não passou de ano ou tirou o último lugar, então ninguém a aprecia e a criança se sente rejeitada. Ela tentará com mais afinco na próxima vez, porque o centro se sente abalado. 

O ego está sempre abalado, sempre à procura de alimento, de alguém que o aprecie. E é por isso que você está continuamente pedindo atenção.

Você obtém dos outros a idéia de quem você é.  Não é uma experiência direta. 

É dos outros que você obtém a idéia de quem você é. Eles modelam o seu centro. Mas esse centro é falso, enquanto que o centro verdadeiro está dentro de você. O centro verdadeiro não é da conta de ninguém. Ninguém o modela. Você vem com ele. Você nasce com ele.

Assim, você tem dois centros. Um centro com o qual você vem, que lhe é dado pela própria existência. Esse é o eu. E o outro centro, que é criado pela sociedade – o ego. Esse é algo falso –  é um grande truque. Através do ego a sociedade está controlando você. Você tem que se comportar de uma certa maneira, porque somente assim a sociedade irá apreciá-lo. Você tem que caminhar de uma certa maneira; você tem que rir de uma certa maneira; você tem que seguir determinadas condutas, uma moralidade, um código. Somente assim a sociedade o apreciará, e se ela não o fizer, o seu ego ficará abalado. E quando o ego fica abalado, você já não sabe onde está, você já não sabe quem você é. 

Os outros deram-lhe a idéia. E essa idéia é o ego. Tente entendê-lo o mais profundamente possível, porque ele tem que ser jogado fora. E a não ser que você o jogue fora, nunca será capaz de alcançar o eu. Por estar viciado no falso centro, você não pode se mover, e você não pode olhar para o eu. E lembre-se: vai haver um período intermediário, um intervalo, quando o ego estará se despedaçando, quando você não saberá quem você é, quando você não saberá para onde está indo; quando todos os limites se dissolverão. Você estará simplesmente confuso, um caos. 

Devido a esse caos, você tem medo de perder o ego. Mas tem que ser assim. Temos que passar através do caos antes de atingir o centro verdadeiro. E se você for ousado, o período será curto. Se você for medroso e novamente cair no ego, e novamente começar a ajeitá-lo, então, o período pode ser muito, muito longo; muitas vidas podem ser desperdiçadas…

Até mesmo o fato de ser infeliz lhe dá a sensação de “eu sou”. Afastando-se do que é conhecido, o medo toma conta; você começa sentir medo da escuridão e do caos – porque a sociedade conseguiu clarear uma pequena parte de seu ser… É o mesmo que penetrar numa floresta. Você faz uma pequena clareira, você limpa um pedaço de terra, você faz um cercado, você faz uma pequena cabana; você faz um pequeno jardim, um gramado, e você sente-se bem. Além de sua cerca – a floresta, a selva. Mas aqui dentro tudo está bem: você planejou tudo. 

Foi assim que aconteceu. A sociedade abriu uma pequena clareira em sua consciência. Ela limpou apenas uma pequena parte completamente, e cercou-a. Tudo está bem ali. Todas as suas universidades estão fazendo isso. Toda a cultura e todo o condicionamento visam apenas limpar uma parte, para que ali você possa se sentir em casa.

E então você passa a sentir medo. Além da cerca existe perigo.

 Além da cerca você é, tal como você é dentro da cerca –  e sua mente consciente é apenas uma parte, um décimo de todo o seu ser. Nove décimos estão aguardando no escuro. E dentro desses nove décimos, em algum lugar, o seu centro verdadeiro está oculto. 

Precisamos ser ousados, corajosos. Precisamos dar um passo para o desconhecido. 

Por um certo tempo, todos os limite ficarão perdidos. Por um certo tempo, você vai se sentir atordoado. Por um certo tempo, você vai se sentir muito amedrontado e abalado, como se tivesse havido um terremoto. 

Mas se você for corajoso e não voltar para trás, se você não voltar a cair no ego, mas for sempre em frente, existe um centro oculto dentro de você, um centro que você tem carregado por muitas vidas. Esse centro é a sua alma, o eu.

Uma vez que você se aproxime dele, tudo muda, tudo volta a se assentar novamente. Mas agora esse assentamento não é feito pela sociedade. Agora, tudo se torna um cosmos e não um caos, nasce uma nova ordem. Mas essa não é a ordem da sociedade – essa é a própria ordem da existência. 

 É o que Buda chama de Dhamma, Lao Tzu chama de Tao, Heráclito chama de Logos. Não é feita pelo homem. É a própria ordem da existência. Então, de repente tudo volta a ficar belo, e pela primeira vez, realmente belo, porque as coisas feitas pelo homem não podem ser belas. No máximo você pode esconder a feiúra delas, isso é tudo. Você pode enfeitá-las, mas elas nunca podem ser belas…

O ego tem uma certa qualidade: a de que ele está morto. Ele é de plástico. E é muito fácil obtê-lo, porque os outros o dão a você. Você não precisa procurar por ele; a busca não é necessária. Por isso, a menos que você se torne um buscador à procura do desconhecido, você ainda não terá se tornado um indivíduo. Você é simplesmente mais um na multidão. Você é apenas uma turba. Se você não tem um centro autêntico, como pode ser um indivíduo?

O ego não é individual. O ego é um fenômeno social – ele é a sociedade, não é você. Mas ele lhe dá um papel na sociedade, uma posição na sociedade. E se você ficar satisfeito com ele, você perderá toda a oportunidade de encontrar o eu. E por isso você é tão infeliz. Como você pode ser feliz com uma vida de plástico? Como você pode estar em êxtase ser bem-aventurado com uma vida falsa?  E esse ego cria muitos tormentos. O ego é o inferno. Sempre que você estiver sofrendo, tente simplesmente observar e analisar, e você descobrirá que, em algum lugar, o ego é a causa do sofrimento. E o ego segue encontrando motivos para sofrer…

E assim as pessoas se tornam dependentes, umas das outras. É uma profunda escravidão. O ego tem que ser um escravo. Ele depende dos outros. E somente uma pessoa que não tenha ego é, pela primeira vez, um mestre; ele deixa de ser um escravo.

Tente entender isso. E comece a procurar o ego – não nos outros, isso não é da sua conta, mas em você. Toda vez que se sentir infeliz, imediatamente feche os olhos e tente descobrir de onde a infelicidade está vindo, e você sempre descobrirá que o falso centro entrou em choque com alguém.

Você esperava algo e isso não aconteceu. Você espera algo e justamente o contrário aconteceu – seu ego fica estremecido, você fica infeliz. Simplesmente olhe, sempre que estiver infeliz, tente descobrir a razão.

As causas não estão fora de você.

A causa básica está dentro de você – mas você sempre olha para fora, você sempre pergunta: ‘Quem está me tornando infeliz?’ ‘Quem está causando a minha raiva?’ ‘Quem está causando a minha angústia?

Se você olhar para fora, você não perceberá. Simplesmente feche os olhos e sempre olhe para dentro. A origem de toda a infelicidade, da raiva e da angústia, está oculta dentro de você, é o seu ego. 

E se você encontrar a origem, será fácil ir além dela. Se você puder ver que é o seu próprio ego que lhe causa problemas, você vai preferir abandoná-lo – porque ninguém é capaz de carregar a origem da infelicidade, uma vez que a tenha entendido. 

Mas lembre-se, não há necessidade de abandonar o ego. Você não o pode abandonar. E se você tentar abandoná-lo, simplesmente estará conseguindo um outro ego mais sutil, que diz: ‘tornei-me humilde’…

Todo o caminho em direção ao divino, ao supremo, tem que passar através desse território do ego. O falso tem que ser entendido como falso. A origem da miséria tem que ser entendida como a origem da miséria – então ela simplesmente desaparece. Quando você sabe que ele é o veneno, ele desaparece. Quando você sabe que ele é o fogo, ele desaparece. Quando você sabe que esse é o inferno, ele desaparece.

 E então você nunca diz: ‘eu abandonei o ego’. Você simplesmente irá rir de toda essa história, dessa piada, pois você era o criador de toda essa infelicidade…

É difícil ver o próprio ego. É muito fácil ver o ego nos outros. Mas esse não é o ponto, você não os pode ajudar.

Tente ver o seu próprio ego. Simplesmente o observe.

Não tenha pressa em abandoná-lo, simplesmente o observe. Quanto mais você observa, mais capaz você se torna. De repente, um dia, você simplesmente percebe que ele desapareceu. E quando ele desaparece por si mesmo, somente então ele realmente desaparece. Porque não existe outra maneira. Você não pode abandoná-lo antes do tempo. Ele cai exatamente como uma folha seca.

Quando você tiver amadurecido através da compreensão, da consciência, e tiver sentido com totalidade que o ego é a causa de toda a sua infelicidade, um dia você simplesmente vê a folha seca caindo… e então o verdadeiro centro surge.

E esse centro verdadeiro é a alma, o eu, o deus, a verdade, ou como quiser chamá-lo. Você pode lhe dar qualquer nome, aquele que preferir.”
                                                                                  OSHO, Além das Fronteiras da Mente.

Copyright © 2006 OSHO INTERNATIONAL FOUNDATION, Suiça.
Todos os direitos reservados.

Fonte: www.oshobrasil.com.br

outubro 2, 2009 at 2:35 pm 1 comentário

ANIMAL: UM SER SENCIENTE COMO NÓS.

Faça ao outro o que gostaria que fizesse com você, seja ele quem for.

Como você gosta de ser respeitado, o ANIMAL também,

Como você gosta de receber carinho, o ANIMAL  também,

Como você gosta de ser protegido, o ANIMAL também,

Como você gosta de se alimentar bem, o ANIMAL também,

Como você gosta de ser amado, o ANIMAL também,

Como você gosta de ser bem cuidado quando doente, o ANIMAL também

Como você gosta de repartir sua amizade, o ANIMAL também,

Como você gosta de ter lar, o ANIMAL também.

RESPEITE A VIDA, COMO GOSTARIA DE SER RESPEITADO.

A VIDA QUE  VIVE EM VOCÊ, É A MESMA QUE VIVE NO ANIMAL, É  O MESMO SOPRO DO CRIADOR.

Por: Cristiane Renata.C.C.A.Silva.  

setembro 21, 2009 at 12:56 am 1 comentário

SACOLAS ECOLÓGICAS PANO VIVO.

 

Podemos ajudar o Planeta Terra, basta querermos. Há várias maneiras e uma delas é aderir ao uso de sacolas ecológicas. Usando sacolas ecológicas muitas vidas são poupadas, a dos animais. Muitos deles ingerem as sacolinhas plásticas pensando ser  alimento e acabam morrendo. 

Visando o  bem estar da natureza e seus animais que a empresa Bergon lançou no mercado sustentável uma nova marca de sacolas ecológicas, a Pano Vivo (www.panovivo.com.br) ,  o nome já diz tudo, Vida.  A Pano Vivo fez parceria com o Instituto Deco 20, uma parte da renda das sacolas adquiridas com as estampas desenhadas pelas crianças serão convertidas para o Instituo.

Estão diponíveis vários modelos e tamanhos, confira  pelo site, vale a pena!

Somos Todos Um, podemos ajudar a natureza, aos animais, as crianças carentes, enfim a todos, basta querermos.

Cristiane R.C.C.A.Silva

setembro 14, 2009 at 7:46 pm Deixe um comentário

KABIR – ONDE ENCONTRAR DEUS.

Onde me procuras?
Estou contigo.
Não nas peregrinações ou nos ídolos,
tampouco na solidão.
Não nos templos ou nas mesquitas,
tampouco na Caaba ou no Kailash.
Estou contigo, ó homem,
estou contigo.
Não nas preces ou na meditação,
tampouco no jejum.
Não nos exercícios iogues ou na renúncia,
tampouco na força vital ou no corpo.
Estou contigo, ó homem,
estou contigo.
Não no espaço etéreo ou no útero da Terra,
tampouco na respiração da respiração.
Procura ardentemente e descobre,
num instante único de busca.
Kabir diz: escuta, com atenção!
Onde está tua fé, lá eu estou.

setembro 8, 2009 at 8:29 pm Deixe um comentário

APELO DE UM AMIGO.

caes_csilva

Eu de minha casa sempre  vejo você   passar apressado, correndo, buzinando, perdendo hora, quase me atropelando, e as vezes chegando me  atropelar com seu automóvel  ou seus sapatos.  Sabe! eu moro nas ruas, nas praças, nos bosques, nos parques e tantos outros lugares. Como eu gostaria que você visse meu sorriso de  bom dia ou boa noite, somente  para você, mas sua indiferença  para comigo, faz você nem me notar.

Você também pode me encontrar nos abrigos, sempre  estou esperando sua visita, mas você é muito ocupado em suas horas de lazer com sua família e amigos,  nem  passa pela sua cabeça, que estou doido para te ver,  te lamber de alegria, como adoraria ser seu amigo e participar de sua família, posso te proporcionar muitas felicidades, imagine como seria gostoso,  receber e dar carinho.

Em qualquer lugar, onde eu me encontre,  nas ruas, nos abrigos, nos centros de zoonozes, sempre estarei a sua disposição para  que seja o meu melhor amigo. Penso eu, o homem é o melhor amigo do animal, eu acredito nisso. Por que acreditar nisso?  Porque os animais não desistem  do ser humano, sei que dentro dele existe um coração terno e amoroso, embora muitas vezes não pareça. A sociedade pode até desistir dele, abandoná-lo, traí-lo, escorraçá-lo,  mas nós animais, não. Não desistimos, porque, enxergamos, amamos, e respeitamos, muito além do que se possa imaginar.

Talvez tenhamos essa capacidade imensa de amar sem cobrar nada, pelo fato de não usarmos uma mente pensante, racional, nós amamos incondicionalmente com o coração e não com a razão.  Muitas vezes, vemos noticiários de cães que agrediram e assassinaram alguém, isso realmente acontece, mas antes de  nos julgar e nos colocar no banco dos réus, pedimos a gentileza para  levar  em consideração as várias situações que estimularam tal acontecimento, tais como: maus tratos, agressões, espancamento, negligência, educação, medo, etc. , verifiquem o grau de nossa culpa, e qual a parcela de responsabilidade  do ser humano.

Você já pensou  como também contribuímos para a sociedade?  Nós levamos  o amor para aqueles que já desistiram da vida, a alegria aos tristes, a companhia aos solitários, o aconchego aos famintos de carinho, os momentos de brincadeira com seus filhos etc.

Meu amado, minha amada, eu estou a sua disposição,  para fazer de sua existência  algo mais agradável,  fique comigo , eu  sempre  direi com toda força de minha alma para todos ouvirem  EU SEMPRE VOU TE AMAR, POR TODA MINHA VIDA EU VOU TE AMAR.

Cristiane Renata C.C.A.Silva/ NW Mídia Marketing Digital.

setembro 4, 2009 at 7:31 pm Deixe um comentário

SUA SAÚDE EM SUAS MÃOS.

Somos as únicas criaturas na face da terra capazes de mudar nossa biologia pelo que pensamos e sentimos!
Nossas células estão constantemente bisbilhotando nossos pensamentos e sendo modificados por eles.
Um surto de depressão pode arrasar seu sistema imunológico; apaixonar-se, ao contrário, pode fortificá-lo tremendamente.

A alegria e a realização nos mantém saudáveis e prolongam a vida.
A recordação de uma situação estressante, que não passa de um fio de pensamento, libera o mesmo fluxo de hormônios destrutivos que o estresse.

Quem está deprimido por causa da perda de um emprego projeta tristeza por toda parte no corpo – a produção de neurotransmissores por parte do cérebro reduz-se, o nível de hormônios baixa, o ciclo de sono é interrompido, os receptores neuropeptiídicos na superfície externa das células da pele tornam-se distorcidos, as plaquetas sanguíneas ficam mais viscosas e mais propensas a formar grumos e até suas lágrimas contêm traços químicos diferentes das lagrimas de alegria.

Todo este perfil bioquímico será drasticamente alterado quando a pessoa encontra uma nova posição.
Isto reforça a grande necessidade de usar nossa consciência para criar os corpos que realmente desejamos.

A ansiedade por causa de um exame acaba passando, assim como a depressão por causa de um emprego perdido.

O processo de envelhecimento, contudo, tem que ser combatido a cada dia.
Shakespeare não estava sendo metafórico quando Próspero disse: “Nós somos feitos da mesma matéria dos sonhos.”

Você quer saber como esta seu corpo hoje? Lembre-se do que pensou ontem
Quer saber como estará seu corpo amanhã? Olhe seus pensamentos hoje!

Ou você abre seu coração, ou algum cardiologista o fará por você!

DEEPAK CHOPRA

agosto 30, 2009 at 11:39 am Deixe um comentário

PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE.

Desperdício de recursos naturais       

A maneira como os animais são criados para alimento é uma ameaça ao planeta. Polui o meio ambiente e consome enorme quantidade de água, grãos, petróleo, pesticidas e drogas. Os resultados são desastrosos.

Dr. PhD David Brubaker, Center for a Livable Future (Centro por um Futuro Sustentado), Johns Hopkins University, “Environmental News Network” (Rede de Notícias Ambientais), 20/9/1999
 

Uma dieta vegetariana pode alimentar consideravelmente mais pessoas do que uma dieta centralizada na carne. O livro “State of World Hunger” (Situação da Fome no Mundo), de autoria de Peter Uvin do Programa sobre a Fome Mundial da Brown University, dá uma estimativa da população potencial que é suportada pelo suprimento de alimentos mundial em 1992, sob as várias dietas:

Dieta quase puramente vegetariana 6,3 bilhões de pessoas
15% de calorias de fonte animal 4,2 bilhões de pessoas
25% de calorias de fonte animal 3,2 bilhões de pessoas
FONTE: FAO (Organização da Alimentação e da Agricultura – Nações Unidas), 1993.

A fome mundial é um problema complicado, e se tornar vegetariano não vai necessariamente aliviar a fome a curto prazo em seu país. Contudo, ser vegetariano é um passo no sentido de economizar recursos que poderão ser usados para alimentar as pessoas no futuro.

Impactos Ambientais
A Organização da Alimentação e da Agricultura (FAO) das Nações Unidas coordenou a emissão de um relatório em 1996, o Livestock & the Environment (Gado e Meio-Ambiente). O relatório lista os seguintes problemas encontrados no procedimento de plantar para alimentar os animais:

Biodiversidade diminuída pela perda de habitats e danos no ecossistema
Erosão de solo
Redução da água disponível para irrigação
Produção de gases que causam o Efeito Estufa (óxido nitroso e dióxido de carbono)
Esgotamento do aquífero (lençol freático)
Contaminação da água pela infiltração de nitrogênio, fósforo e pesticidas empregados nas plantações
O relatório lista os seguintes problemas criados pelo esterco animal:

Contaminação das águas
Danos no ecossistema aquático
Produção de gases que causam o Efeito Estufa (óxido nitroso e metano)
Contaminação do solo por metais pesados
Chuva ácida e danos nas florestas causados pela emissão de amônia 
 
 O relatório declara que a energia dos combustíveis fósseis é o maior dos insumos da produção industrial de ovos, leite e carne animal, e que os sistemas industriais (fazendas-fábrica) são ineficientes na conversão dessa energia em alimentos para os humanos.

As granjas industriais coletam os excrementos animais em grandes lagoas que vazam para os cursos de água locais. As fazendas intensivas de porcos têm tornado o ar irrespirável em várias comunidades rurais; alguns dos residentes são obrigados a usar máscaras quando saem de casa (revista Time, 30/11/98).

Os excrementos suínos e de aves tem contribuído para a difusão de organismos patogênicos nos cursos d’água, envenenado humanos e matando milhares de peixes (revista Scientific American, 8/99). O livro publicado pelo senador norte-americano Tom Harkin em dezembro de 1997, “Animal Waste Pollution In America” (Poluição dos Dejetos Animais nos EUA) diz que de 1995 a 1997, mais de 40 vazamentos de dejetos animais mataram 10,6 milhões de peixes.

 A criação de pastos e a vida selvagem nativa
A criação de gado em pastos impróprios tem causado extensivamente danos ambientais e degradação do solo no oeste dos EUA;  lá, a erosão do solo é um problema sério e é em grande parte causado pela monocultura de milho e soja para as indústrias de porcos e galinhas. (Dr. PhD Peter Cheeke, “Contemporary Issues in Animal Agriculture”, Questões Atuais da Pecuária, 1999)

O departamento norte-americano de Pecuária, a inspetoria do Serviço de Saúde Animal e Vegetal (US Department of Agriculture Animal & Plant Health Inspection Service’s Wildlife Services) e os criadores de gado matam os animais nativos para poupar o rebanho. Tendo eliminado os lobos e os ursos (Dr. PhD Peter Cheeke, “Contemporary Issues in Animal Agriculture”, Questões Atuais da Pecuária, 1999), os caçadores do governo federal agora matam, a cada ano, cerca de 100 mil coiotes, linces, leões-da-montanha, porcos selvagens e bisões, para impedir a competição pelo pasto, a predação e o espalhamento de doenças. (Washington Post, 4/11/1998)

Aqueles que alegam se importar com o bem-estar dos seres humanos e com a preservação do meio-ambiente deveriam se tornar vegetarianos só por esse motivo. Desta maneira, essas pessoas aumentariam a quantidade de grãos disponíveis para alimentar as pessoas em todos os lugares, reduziriam a poluição, poupariam água e energia, e cessariam de contribuir para o desmatamento de florestas;  e mais ainda, já que a dieta vegetariana é mais barata do que a dieta baseada em carne, essas pessoas teriam mais dinheiro para empregar no alívio da fome, controle de população ou qualquer causa social ou política que julguem mais urgente. Quando os não-vegetarianos dizem que “os problemas humanos vêm em primeiro lugar”, eu não consigo deixar de questionar o quê exatamente eles estão fazendo pelos seres humanos que os obrigam a continuar seu apoio ao desperdício e à brutal exploração dos animais de fazenda.

Peter Singer, Animal Liberation (Liberação Animal), 1990

Fonte: vegetarianismo.com.br

agosto 21, 2009 at 11:35 pm Deixe um comentário

CORAGEM: ARRISQUE TUDO.

A vida exige enorme coragem. Os covardes apenas
existem, não vivem, porque toda a vida deles é
orientada pelo medo, e uma vida orientada pelo medo
é pior que a morte. Eles vivem em um tipo de
paranóia, eles têm medo de tudo e não apenas das
coisas reais, eles temem as coisas irreais também.
Eles têm medo do inferno, de fantasmas, de Deus.
Temem mil coisas que eles próprios, ou outros como
eles imaginaram. O medo é tão grande que quase se
torna impossível de viver.
Somente os corajosos podem viver. A
coragem é o primeiro passo a ser aprendido. Apesar
de todos os medos, temos que começar a viver. E por
que é preciso coragem para viver? Porque a vida é
insegurança. Se você fica preocupado demais com
proteção, você permanecerá confinado em um
pequeno cantinho, quase em uma prisão, construída
por você mesmo. Será seguro, mas não será vivo. Não
terá aventura êxtase.
A vida consiste em explorar, entrar no
desconhecido, alcançar as estrelas!
Seja corajoso e deposite tudo aos pés da vida;
nada mais é valioso. Não sacrifique a sua vida por
pequenas coisas – dinheiro, segurança; nadas disso
tem valor. Cada um deve viver sua vida tão
totalmente quanto possível; somente então surge a
alegria, somente então o transbordamento da graça
divina se torna realmente possível.
Aqueles que realmente desejam viver tem que
correr muitos riscos. Tem que se mover sempre no
desconhecido, tem que aprender uma das lições mais
fundamentais: que não existe lar, que a vida é uma
peregrinação – sem começo, sem fim. Sim, existem
lugares onde você pode descansar, mas são paradas de
uma noite e, pela manhã, você deve partir novamente.
A vida é um momento constante, nunca chega a
qualquer fim; é por isso que a vida é eterna.
A morte tem um começo e um fim.
A morte é uma concepção errada. As pessoas
criam a morte porque anseiam segurança. É o desejo
de segurança e proteção que cria a morte, que o faz
temer a vida, que lhe obriga a excitar penetrar no
desconhecido.
O único elemento da vida é o risco; quanto
mais você arrisca, mais você está vivo. E, uma vez
que compreenda isso – não por desespero, não por
impotência, mas a partir de uma consciência
meditativa – uma vez que compreenda isso, você fica
arrebatado pela absoluta beleza da possibilidade.
O homem pode receber com desespero o fato
de ficar sem lar, mas aí perde-se todo o ponto. Foi aí
que o existencialismo perdeu o ponto da questão. Eles
chegaram muito perto; a verdade estava logo adiante.
Estavam tão próximos como qualquer Buda, mas aí se
perderam.
Ao invés de ficarem felizes, ficaram muito,
muito tristes por a vida não ter significado, por a vida
não ter objetivo, por a vida não ter segurança.
Ficaram muito embalados; isso era perturbador.
Os Budas também chegaram a essa conclusão,
mas em lugar de ficarem tristes, eles deram um salto
para o conhecimento. Eles ultrapassaram todas as
barreiras. Aceitaram isso como a vida. Aceitaram que
isso faz parte da própria natureza da vida; não faz
sentido sentir-se frustrado. E entenderam como é belo
a vida ser insegura, porque então existe a
possibilidade de explorar, de inventar, de se deparar
com o novo, de ter-se surpresas. Se tudo fosse seguro,
certo, não haveria nenhuma emoção.
Os Budas dançaram. Ao verem o inacreditável
acontecendo, eles rejubilaram. Jesus diz muitas vezes:
“Alegrem-se, alegrem-se”, eu vos digo alegrem-se.
E esse é todo meu ensinamento. Eu não lhe
dou uma meta, não lhe dou nem mesmo um censo de
direção. Eu simplesmente o torno consciente da
facticidade da vida – o que ela é, como ela é. Entre
em sintonia com a vida.
Acompanhe-a, sem desejos pessoais,
particulares, sem idéias de como a vida deveria ser.
Deixe-a como ela é, relaxe.
Suas casas parecem mais sepulturas. Você está
preocupado demais com segurança, e isso mata,
porque a vida é insegura. É assim! Nada pode ser
feito sobre isso; ninguém pode tornar a vida segura.
Todas as seguranças são falsas, imaginarias. Uma
mulher o ama hoje – amanhã quem sabe? Você pode
ir ao cartório e estabelecer um vinculo legal, pelo qual
ela continuará sendo sua esposa amanhã. Ela pode
continuar sendo sua esposa pelos vínculos legais, mas
o amor pode desaparecer. O amor não conhece lei. E
quando o amor desaparece, a esposa permanece
esposa, e o marido, marido, então existe uma morte
entre eles.
Por causa da segurança, criamos o casamento.
Por causa da segurança criamos a sociedade. Por
causa da segurança sempre percorremos um caminho
já aberto.
A vida é selvagem. O amor é selvagem. E
Deus é absolutamente selvagem. Ele jamais vira ao
seus jardins, eles são demasiado humanos. Jamais virá
para suas casas, elas são demasiado pequenas. Jamais
será encontrado nos seus caminhos que estão prontos.
Ele é selvagem.
Lembre-se, a vida é selvagem.

Fonte: OSHO: Vida, Amor e RISO. 64,65,66,67

agosto 19, 2009 at 6:50 pm Deixe um comentário

CONSCIÊNCIA. O MELHOR BEM NA NOSSA VIDA.

Quase sempre deixamos que nossa mente, nossos pensamentos e sentimentos dominem nossas vidas, gerando na  maioria das vezes um resultado com sofrimentos desnecessários.

Nossas ações são condicionadas pelo que sentimos e pensamos, e delas se faz o nosso destino. Quantas vezes deixamos  de obter sucesso em várias áreas de nossas vidas, por simplesmente acreditarmos no que a nossa mente nos diz. Cuidado com a mente, ela é enganosa, pode nos trair. A Consciência não, ela jamais comete um delito para nos prejudicar. Siga a Consciência seus conselhos, ela nos indica o melhor caminho.

Quantas pessoas lamentam a vida, mas não percebem que foram elas mesmas que escolheram como ela é hoje. Quantas oportunidades perdidas por seguirem  crenças obsoletas, quantos relacionamentos desfeitos por acreditarem que não eram amadas, quantos negócios não concretizados por duvidarem de suas capacidades etc. tudo isso porque escutaram a voz que vem da mente e não da Consciência.

Melhor é escutar a voz da Consciência, que só quer o nosso bem.

Ah! Se eu tivesse escutado todas as vezes que Ela falava, eu não teria me ausentado por tanto tempo de um relacionamento. Se passaram mais de 20 anos e ainda bem que agora eu resolvi escutá-la, e posso desfrutar de uma boa amizade, pois ainda há tempo, mesmo que seja pouco, pois minha querida avó está completando 100 anos de vida e estou feliz por dividir risadas, conversas, amor, carinho, nesse tempo que resta.

Escolham a Consciência em suas vidas.

Consciência sinonimo de Deus. A voz de Deus nunca falha, mas cuidado, quem é Deus para você? Ele é seu amigo? Seu companheiro? Ele é bom? ou é um Ser que pune, que é bravo, cizudo,que dita regras como um general? que não podemos ser nós mesmos por medo? Ele e sua voz são bem diferentes da mente, pensamentos e sentimentos.

Cristiane Renata C.C.A.Silva

agosto 13, 2009 at 2:01 pm 1 comentário

OSHO. CÓPIA CARBONO.

O que você pode aprender com esse trecho? Pense e reveja se você está sendo uma cópia carbono ou se está sendo você mesmo.

 

Querido Osho,
Você é a minha inspiração.
Eu ouvi você dizer que nunca teve um mestre; mas houve alguma fonte de inspiração quando você começou a sua jornada?

“A vida em si é o bastante.
Ver as pessoas ao redor – cadáveres ambulantes – é inspiração suficiente, não para ir com elas, não para seguir seus caminhos, mas para encontrar uma pequena trilha, a sua própria, se você quiser estar vivo.
Eu nunca tive um mestre, e eu sou feliz por nunca ter encontrado algum. Em minhas vidas passadas eu estive com alguns poucos mestres vivos. Eles eram pessoas lindas, amáveis, mas uma coisa ficou clara o tempo todo para mim – que ninguém poderia ser uma fonte de inspiração para mim, porque essa palavra ‘inspiração’ é perigosa.
Primeiro é inspiração, depois se torna seguimento, depois se torna imitação – e você acaba sendo uma cópia carbono. Não há necessidade alguma de ser inspirado por alguém. E não é apenas não ser necessário, é perigoso também. Apenas observando, eu tenho visto… cada indivíduo é único. Ele não pode seguir ninguém mais.
Ele pode tentar – milhões tem tentado por milhares de anos. Milhões são cristãos, milhões são hindus, milhões são budistas. O que eles estão fazendo? A inspiração de Goutama Buda fez milhões de pessoas budistas e agora eles estão tentando seguir seus passos. E eles não estão chegando a lugar algum; eles não conseguem.
Você não é um Goutama Buda e o rastro dele não se ajusta a você, nem os sapatos dele servem para você; você terá que encontrar o tamanho exato de sapato que lhe sirva. Ele é belo, mas isso não significa que você tenha que se tornar como ele. E este é o significado da palavra ‘inspiração’. Ela significa que você está tão influenciado que o homem se tornou o seu ideal, que você gostaria de ser como ele. Isso tem confundido toda a humanidade.
A inspiração tem sido um infortúnio, não uma bênção.
Eu gostaria que você aprendesse em toda fonte, para apreciar todo ser singular que encontrar. Mas jamais siga alguém e nunca tente se tornar exatamente como alguma outra pessoa; o que não é permitido pela existência. Você somente pode ser você mesmo.
E isto é um fenômeno estranho: as pessoas que se tornaram uma inspiração para milhões de outras pessoas, elas próprias nunca se inspiraram em ninguém – mas ninguém observa esse fato.

Goutama Buda nunca se inspirou em alguém, e isto é o que fez dele uma grande fonte de inspiração. Sócrates não se inspirou em alguém, mas isso é o que o fez tão singular.
Todas essas pessoas, as quais você considera como fontes de inspiração, nunca foram inspiradas por outros. Isto é algo muito fundamental para ser compreendido. Sim, elas aprenderam; elas tentaram compreender todos os tipos de pessoas. Elas amaram pessoas singulares, mas nenhuma para ser seguida. Elas experimentaram ser elas mesmas.
Assim, por favor, não se inspire em mim; caso contrário você nunca se tornará uma fonte de inspiração. Você será apenas uma cópia carbono, você não terá a sua autêntica e original face. Você será um hipócrita: você dirá uma coisa e fará outra. Você mostrará a sua face em situações diferentes com máscaras diferentes, e aos poucos você se esquecerá qual é a sua face verdadeira; são tantas máscaras…

Fonte: Por favor, não se inspire em mim (Osho – Beyond Psychology – Cap. 5 – Pergunta 2), de Osho / Bhagwan Shree Rajneesh.

agosto 7, 2009 at 2:34 pm Deixe um comentário

BEM ESTAR ANIMAL.

“A grandeza de uma nação pode ser julgada pelo modo que seus animais são tratados.” Mahatma Gandhi.

Um enorme retrocesso na história da proteção animal no Brasil
Jun 23, 2009

Animais domésticos podem voltar a ficar desprotegidos legalmente com a aprovação do PL 4.548/98
© WSPA
A presidência da Câmara dos Deputados negou o pedido de reexame de despacho apresentado pelo pelo Deputado Ricardo Tripoli (PSDB/SP). A questão de ordem nº475/2009 pedia a análise do despacho que indeferiu o recurso n.º 260/2009.

Este recurso foi apresentado pelo deputado para contestar o parecer da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC), que concluiu pela constitucionalidade do PL 4.548/98, cujo propósito é a retirada da expressão “domésticos e domesticados” do artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais (Lei 9.605/98), descriminalizando, assim, atos de abuso contra esses animais.

Trata-se de um PL claramente inconstitucional, pois, segundo o artigo 225 da Constituição Federal, cabe ao Poder Público vedar práticas que submetam animais à crueldade, independentemente da espécie.
Como você pode ajudar?
A retirada da expressão “domésticos e domesticados” da Lei de Crimes Ambientais significaria um enorme retrocesso na história da proteção animal no Brasil, ao tornar ainda mais branda a legislação animal vigente no país, favorecendo a impunidade.  Por exemplo, o combate às condenáveis rinhas de cães, galos, canários, entre outros animais, seria dificultado ao extremo.

Atualmente, o PL 4.548/98 encontra-se pronto para ir ao Plenário da Câmara para votação, embora não haja previsão para a matéria ser pautada. O momento é delicado, sendo de suma importância que todos aqueles que desaprovam maus-tratos contra os animais se manifestem.

Entre em contato com os deputados federais do seu estado e peça que votem CONTRA o PL 4.548/98.

Veja aqui a lista com os contatos de todos os deputados federais. (arquivo em Excel 188KB)

Histórico
O PL 4548 foi apresentado em 1998 pelo então deputado federal José Thomaz Nonô, sendo despachado na Câmara dos Deputados para a Comissão de Defesa do Consumidor, Meio Ambiente e Minorias – CDCMAM e a Comissão de Constituição, Justiça e Redação – CCJR.

Na CDCMAM obteve parecer desfavorável do relator deputado Luciano Pizzatto, sendo este parecer unanimemente aprovado pela Comissão. O PL 4548/98 seguiu então para a CCJR e foi apensado ao PL 3981/00, do Senado Federal (posteriormente o PL 3981/00 foi arquivado e desapensado do PL 4548/98, que seguiu em vigor).

Em pareceres da CCJR, o PL 4548/98 foi declarado inconstitucional pelo relator Deputado Renato Vianna em 2001, pelo relator deputado Ricarte de Freitas em 2003, pelo relator deputado Bosco Costa em 2004 e pelo relator deputado Régis de Oliveira em 2008.

O PL foi então devolvido ao deputado Régis de Oliveira para revisão, que alterou seu parecer e declarou a constitucionalidade do PL 4548/98, sendo este parecer aprovado por unanimidade pela atual Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJC) em abril de 2009.

O deputado federal Ricardo Tripoli interpôs recurso (n.º 260/2009) da decisão da CCJC no dia 29 de abril, pela inconstitucionalidade do PL 4845/98, sendo este indeferido e arquivado no dia 15 de maio devido à falta de amparo regimental.

Por acreditar que o despacho que indeferiu o recurso 260/2009 não estava suficientemente fundamentado, o deputado Tripoli apresentou a questão de ordem nº 475/2009, pelo reexame do referido despacho. A presidência da Casa, entretanto, indeferiu a questão de ordem.

Saiba mais sobre o PL 4548/98 >>

Fonte: http://www.wspabrasil.org

agosto 5, 2009 at 2:41 pm 1 comentário

BHAGAVAD GITA: A SABEDORIA DO DESAPEGO.

 

 Bom é agir e bom é abster-se da atividade; tanto isto como aquilo conduz à meta suprema. Mas, para o principiante, melhor é agir corretamente.

 O verdadeiro renunciante é somente aquele que nada deseja e nada recusa, inatingido pelos opostos, tanto no seu agir como no seu desistir; não afetado nem por esperança nem por medo.

 Os ignorantes tecem teorias sobre o agir e o conhecer, como se se tratasse de duas coisas distintas: mas os sábios estão convencidos de que quem faz isto, não deixa de colher os frutos daquilo.

 O reino da quietude que os sábios conquistam pela meditação é também conquistado pelos que praticam ações; sábio é aquele que compreende que essas duas coisas – a consciência mística e a ação prática – são uma só em sua essência.

Difícil tarefa, herói, é alcançar o estado de renúncia sem ação e sem que o espírito da fé penetre o coração. O sábio que, pela força da verdade, renuncia a si mesmo, integra-se em Brahman.

 Esse é puro de coração, forte no bem e senhor de todos os seus sentidos; a sua vida está a serviço da vida de todos, e ele realiza todas as ações sem ser escravizado por nenhuma delas.

 Porquanto reconhece que não é ele que age, quando vê, ouve ou sente.

 Pois, quando vê ou ouve, cheira ou come, dorme ou respira, quando abre ou fecha os olhos, quando dá ou recebe ou exerce outro ato sensório qualquer – não  são senão seus sentidos que operam com esses objetos externos.

 Quem tudo faz sem apego ao resultado dos seus atos faz tudo no espírito de Deus, e, como a flor de lótus, incontaminada pelo lago em que vive, permanece isento do mal.

 Com todas as forças do espírito, da mente, do coração e do corpo luta o  yogui pela purificação de sua alma, sem nada buscar para si mesmo em tudo o que faz.

 Quem a tudo renuncia, jubiloso, alcança, já agora, a mais alta paz do espírito; mas quem espera vantagem das suas obras é escravizado pelos seus desejos.

O sábio que, em corpo terrestre, se libertou do egoísmo, habita, mesmo quando age, no céu da sua paz, na “cidade dos nove portais”; não tem desejos, nem induz outros a terem desejos.

 O Senhor do Universo não cria a ação nem o impulso de agir, nem o desejo dos frutos da atividade – tudo isso nasce da natureza finita do indivíduo.

 O Senhor do Universo não toma sobre si as culpas dos homens, porque está acima de todas as ações, perfeito em si mesmo. Erram os homens por sua própria ignorância, porque a luz da verdade está envolta nas trevas da ilusão.

Mas quando as trevas sedem à luz, amanhece o dia, e, assim como o sol em pleno esplendor, revela-se ao Ser Supremo.

 Quem se integra no Ser Supremo e nele repousa está livre da incerteza e trilha caminho luminoso, do qual não há retorno, porque a luz da verdade o libertou do mal.

Quem vive na luz da Verdade vê Deus em todos os seres – no brâhmane e no cão, no elefante e na vaca, e até no desprezado paria.

 Os que estão firmes na luz da verdade venceram o mundo, já aqui na terra, pela fé na harmonia universal; porquanto Brahman transcende todas as condições da dualidade, habitando na suprema unidade – quem o conhece, repousa em Brahman.

 Quem vive firmemente consolidado na consciência de Brahman não sucumbe à alegria, na prosperidade, nem à frustração, na adversidade – mas remonta à claridade sem nuvens e se integra na Divindade.

 Quem preserva sua alma livre de todas as coisas que vêm de fora realiza o seu verdadeiro EU, atinge a Paz Profunda, a beatitude do verdadeiro ser.

 As alegrias que brotam do mundo dos sentidos encerram germes de futuras tristezas; vêm e vão; por isso, ó príncipe, não é nelas que o sábio busca a sua felicidade.

 Feliz é aquele que, durante a vida terrestre, consegue libertar-se dos impulsos que geram paixão e ódio, estabelecendo-se firmemente no espírito da união com Deus.

 É ele, na verdade, um santo, que encontra o céu dentro de si mesmo; a sua vida é uma com Brahman e abre-se-lhe a porta do  nirvana.

É assim que os rishis, livres de incertezas e senhores de si mesmos, já aqui na terra, entram no nirvana da Divindade, vivendo a vida de todos os seres.

 Todos os que, libertos de ódio e paixões, fortes na humildade e iluminados pela fé, superaram o seu ego humano e realizaram em si o Eu divino, todos eles se aproximaram da verdadeira Paz em Deus.

 O yogui que habita na luz, que se abstém do contato com o mundo dos sentidos, cujo olho espiritual se abriu e cuja respiração espiritual se sintonizou com a respiração corporal.

 Ele, que repleto da virtude de Deus, governa o coração e a mente, e, sem egoísmo, anseia pela redenção – esse se libertou de si mesmo e vive na paz eterna, aqui e por toda a parte.

 Ele sabe, que EU SOU a Essência em todas as Existências; eu, o Imanifesto em todos os Manifestos: eu, a suprema e imutável Realidade em todos os mundos em incessante mutação; eu, refúgio e proteção de todas as criaturas. Quem isto sabe, encontrou a paz…

Fonte:http://www.culturabrasil.pro.br/desapego.htm

agosto 3, 2009 at 9:42 pm Deixe um comentário

ECKHART TOLLE. “UM NOVO MUNDO”.

Trecho de “Um novo mundo” de Eckhart Tolle.

Ao erguer os olhos para o céu claro à noite, você pode compreender com a
maior facilidade uma verdade que é ao mesmo tempo simples e
extraordinariamente profunda. O que é que você vê lá em cima? A Lua, os
planetas, as estrelas, a faixa luninosa da Via Láctea, quem sabe um cometa
ou até mesmo a vizinha Galáxia de Andrômeda a 2 milhões de anos-luz.
Sim, mas simplificando ainda mais, o que você vê? Objetos flutuando no
espaço. Então, o que forma o universo? Objetos e espaço.
Se você não fica sem palavras ao voltar seus olhos para o céu numa noite
clara, então não o está observando de verdade, não está consciente da
totalidade do que há ali. Provavelmente, está focalizando apenas os objetos
e talvez tentando nomeá-los. Caso alguma vez você tenha se maravilhado
ao olhar para o espaço – e talvez até sentido um profundo respeito diante
desse mistério incompreensível -, isso mostra que abandonou por um
momento seu desejo de explicar e rotular e se tornou consciente não só dos
objetos como da profundidade infinita do espaço em si mesmo. Deve ter
permanecido silencioso o bastante em seu interior para notar a vastidão em
que esses mundos incontáveis existem. O sentimento de admiração não
decorre do fato de que há bilhões de mundos ali, mas da profundidade que
contém todos eles.
Não conseguimos ver o espaço, é claro. Também não podemos ouvi-lo,
tocá-lo, nem sentir seu gosto e seu cheiro. Então, como somos capazes de
saber que ele existe? Essa pergunta aparentemente lógica contém um erro
fundamental. A essência do espaço é a imaterialidade, portanto ele não
“existe” no sentido convencional da palavra. Apenas as coisas – formas –
existem. Até mesmo chamá-lo de espaço pode ser enganador porque, ao
nomeá-lo, nós o transformamos num objeto.
Vamos considerar da seguinte maneira: existe algo dentro de nós que tem
afinidade com o espaço, e é por isso que somos capazes de ter consciência
dele. Consciência dele? Isso não é totalmente verdadeiro também porque,
como podemos ter consciência do espaço se não existe nada lá de que
possamos ter consciência?
A resposta é ao mesmo tempo simples e profunda. Quando estamos
conscientes do espaço, não estamos de fato conscientes de nada, a não ser
da consciência em si – do espaço interior da consciência. Por nosso
intermédio, o universo vai se tornando consciente de si mesmo!
Quando o olho não econtra nada para ver, essa imaterialidade é entendida
como espaço. Quando os ouvidos não encontram nada para escutar, essa
imaterialidade é compreendida como silêncio. Quando os sentidos, que
existem para perceber a forma, encontram a ausência da forma, a
consciência sem forma que está por trás da percepção e torna possível toda
percepção, toda experiência, não é mais obscurecida pela forma. Quando
contemplamos as profundezas insondáveis do espaço ou escutamos o
silêncio nas primeiras horas do dia logo após o nascer do Sol, alguma coisa
dentro de nós faz eco a isso como um reconhecimento. Então sentimos a
enorme profundidade do espaço como nossa e sabemos que esse precioso
silêncio que não tem forma é mais essencialmente nós mesmos do que
qualquer das coisas que formam o conteúdo da nossa vida.
Os Upanixades, os antigos textos sagrados da Índia, referem-se a essa
mesma verdade com as seguintes palavras:
O que não pode ser visto pelos olhos, mas por meio do qual os olhos
podem ver, é unicamente Brama, o Espírito, e não o que as pessoas aqui
adoram. O que não pode ser escutado pelos ouvidos, mas por meio do qual
os ouvidos são capazes de ouvir, é unicamente Brama, o Espírito, e não o
que as pessoas aqui adoram… Aquilo que não pode ser compreendido pela
mente, mas por meio da qual a mente consegue pensar, é conhecido
unicamente como Brama, o Espírito, e não o que as pessoas aqui adoram.
Trecho de “Um novo mundo” de Eckhart Tolle, capítulo “No universo
exterior assim como no universo interior”, Editora Sextante, pág 191.

Fonte: www.scribd.com

julho 29, 2009 at 2:04 pm Deixe um comentário

ALIMENTOS ORGÂNICOS.

Alimentos Orgânicos ou Covencionais? Você escolhe.

81387518, Karin Dreyer /Blend Images

O consumo de alimentos sem aditivos químicos, os chamados orgânicos, aumenta na mesma medida da preocupação do brasileiro com os efeitos sobre a saúde de pesticidas, hormônios de crescimento, antibióticos e outros produtos químicos mais usados por agricultores. No entanto, não é apenas isso que seduz os brasileiros. Além de se relacionarem à qualidade de vida, os produtos orgânicos têm forte apelo ecológico.

Geralmente os produtores desses alimentos preocupam-se em preservar o local onde os mesmos são cultivados. As nascentes de água são protegidas, as áreas desmatadas são reflorestadas, os animais e vegetação nativos são preservados e não se faz uso de queimadas. Por tudo isso, é cada vez maior o contingente de pessoas que buscam por esse tipo de alimentação especial. Para se ter uma idéia, há quatro anos atrás a produção agrícola brasileira de orgânicos era praticamente insignificante. Hoje esses alimentos já respondem por mais de 2% de toda produção e de acordo com o International Trade Center, no Brasil o mercado está expandindo ao ritmo de 40% ao ano.

Alimentos orgâncos X alimentos convencionais

O emprego de aditivos tóxicos para elevar a produtividade das lavouras é muito antigo. No ano 3000 a.C., manuscritos chineses já indicavam o uso de arsênico e de enxofre para matar pragas na lavoura. Entretanto, os agrotóxicos industriais somente começaram a ser utilizados durante a Segunda Guerra Mundial. De acordo com a maioria dos especialistas, a aplicação controlada de fertilizantes, defensivos agrícolas e outros produtos químicos não causa danos à saúde, não existindo pesquisas científicas conclusivas que atestem que a ingestão dessas substâncias em pequenas doses através dos alimentos, causem males à saúde.

No entanto, o que preocupa esses mesmos especialistas é o uso indevido e/ou abusivo desses produtos químicos por parte dos produtores, o que pode causar efeitos crônicos a longo prazo, como determinados tipos de câncer, diminuição da fertilidade (redução do número de espermatozóides) e até a má formação de fetos (esses efeitos foram observados em pessoas expostas a agrotóxicos, em sua maioria agricultores).

De acordo com o Instituto Biológico de São Paulo, o uso de agrotóxicos no Brasil inspira cuidados. Análises realizadas com o objetivo de medir a quantidade de defensivos agrícolas em vegetais, mostrou que os alimentos recordistas em resíduos são o morango e o tomate. Além disso, verificou-se casos de aplicação de pesticida em culturas para as quais o produto não foi autorizado. Por tudo isso, o Brasil foi incluído num relatório da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) como um país onde há exagero no uso de agrotóxicos.

Na agricultura orgânica, essas substâncias químicas passam longe. Em vez de utilizar fertilizantes artificiais, os produtores usam geralmente estrume esterilizado, farinha de peixe, de osso, humus de minhoca, adubo composto (que é produzido através de lixo orgânico), entre outros. Para controlar pragas e insetos, os agricultores lançam mão do controle biológico, ou seja, a utilização de insetos predadores, microorganismos e plantas que podem arrasar com pulgões, lagartas e moscas que atacam as plantações. As joaninhas, por exemplo, são inimigas dos pulgões, a bactéria Bacillus thuringiensis (BT) aniquila a lagarta da couve e plantas como o alecrim, calêndula e alfavaca-do-campo inibem, respectivamente, o aparecimento das bruxas da couve, do mosquito da ferrugem da cenoura e das cigarrinhas que atacam os feijões.

Vantagens e desvantagens dos orgânicos

Há apenas poucos anos, os alimentos orgânicos só podiam ser encontrados em lojas de produtos naturais ou em mercados e feiras de pequenos agricultores. Hoje, já é possível encontrá-los em grandes redes de supermercados, sendo comercializados junto a outros produtos convencionais. Além de alimentos de amplo consumo, como arroz, feijão, frutas, hortaliças, a agricultura orgânica está produzindo um pouco de tudo: desde erva-mate, castanha de caju, guaraná, até chocolate, vinhos e carnes, frangos e ovos que não contém nenhum tipo de hormônio.

Além de serem isentos de agrotóxicos, os alimentos orgânicos tendem a ser mais saborosos que os tradicionais. O brócolis, o morango e o tomate, por exemplo, teriam um sabor muito mais pronunciado que aqueles cultivados normalmente. Há quem diga que a carne de galinha, porco e boi que se alimentam ao ar livre (criados sem confinamento) e não recebem hormônios de crescimento também têm sabor diferente, em comparação com os criados “industrialmente”. Em geral, seriam carnes mais magras e mais saborosas.

Outro ponto que tem sido objeto de muita investigação, e que seria mais uma vantagem dos orgânicos, seria o fato desses alimentos apresentarem vantagens nutricionais. Embora ainda exista muita discussão a respeito desse assunto e não haja consenso científico sobre o tema, existem vários estudos sendo realizados na tentativa de provar que os produtos livres de agrotóxicos são também mais nutritivos que os convencionais.

Mesmo sabendo que a genética da planta, o clima, a irrigação e a época da colheita têm um impacto muito maior no conteúdo nutricional do que o tipo de fertilizante usado, natural ou artificial, existem estudos como o realizado por pesquisadores da Universidade Estadual Paulista (UNESP), em Botucatu, mostrando que cenouras cultivadas sem agrotóxicos têm uma maior durabilidade (tempo de conservação é maior) e apresentam maiores teores de vitamina A e betacaroteno.

Outro estudo, este realizado pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), irá comparar os teores de carotenóides de cenouras e alfaces plantados sem pesticidas no cinturão verde de São Paulo com aqueles cultivados de modo convencional. A intenção é utilizar amostras que vêm direto do produtor, já que de acordo com os pesquisadores as análises com amostras cultivadas em hortas experimentais não refletiriam necessariamente a realidade das plantações.

As duas principais “desvantagens” dos alimentos orgânicos dizem respeito à aparência e ao custo. Por serem cultivados naturalmente, geralmente esses alimentos tendem a ser menores e ao mesmo tempo, alguns também podem apresentar manchas na casca devido aos ataques de insetos. A cor também pode não ser uniforme e tão intensa quanto a alcançada através da utilização de corantes ou ceras (o que é feito em alimentos convencionais).

Por isso, sempre que você observar frutas e hortaliças perfeitos, brilhantes, sem um mínimo defeito, pode ter certeza que nesse alimento houve aplicação de agrotóxico. Já os preços, geralmente um pouco mais altos do que os convencionais, é tido como um empecilho para que boa parte da população tenha acesso a essa alternativa saudável. De acordo com os entendidos, os preços só devem diminuir quando a produção e o consumo aumentarem, mas já existem pesquisas mostrando que sete em cada dez pessoas pagariam até 30% a mais por produtos sem aditivos químicos, desde que não houvesse dúvidas sobre sua procedência (pesquisa do Instituto Gallup).

Como saber se um alimento é orgânico?

Se você pretende consumir alimentos orgânicos fique atento para não ser enganado. Procure sempre pelo selo de qualidade emitido por certificadoras reconhecidas pelo Ministério da Agricultura. São entidades como a Associação de Agricultura Orgânica (AAO), o Instituto Biodinâmico (IBD), entre outros. Essas entidades, ao todo cerca de 30 em todo Brasil, avaliam se a produção do alimento segue os critérios estabelecidos pela agricultura orgânica. Para ganhar o selo, os produtores seguem várias precauções e têm suas lavouras fiscalizadas de seis em seis meses. A presença do selo garante, portanto, a procedência e a qualidade dos produtos.
Jocelem Salgado – Profª. Titular em Nutrição LAN/ESALQ/USP/Campus, Piracicaba

julho 27, 2009 at 6:34 pm Deixe um comentário

SABEDORIA EM TODOS OS MOMENTOS.

82098614, ballyscanlon /Digital Vision

                                              CLASSE É CLASSE

O marido chega em casa as 18:00h e diz a mulher que teria uma reunião às 22:00hs, mas que ele não iria pois considerava isto um absurdo. Mas a Mulher, preocupada com o marido, o convence que o trabalho é importante. O maridão esperto então vai tomar um banho para se preparar e pensa: “Foi mais fácil do que eu pensava!”

Como toda mulher, quando o homem entra no banho ela revista o bolso do seu paletó e encontra um bilhete onde estava escrito:

“Amor,estou esperando por você para comermos um pato ao molho branco. Beijão, Sheila”.

Quando o marido sai do banho encontra sua mulher com uma camisolinha transparente, sem calcinha, toda fogosa deitada de bruços. O marido, ao ver aquela abundância sob a transparência não resiste… A mulher lhe dá um trato completo e ele, exausto, vira pro lado e adormece. Quando vai chegando a hora, a mulher acorda o marido, que não quer mais ir a reunião, mas novamente ela o convence da importância do trabalho.

Ao chegar na casa da amante, o cara está arrasado. Cansado diz a ela que hoje trabalhou muito e que só iria tomar um banho e Descansar um pouco. Como toda mulher, ao entrar no banho ela revista o bolso de seu paletó, e Encontra um bilhete onde estava escrito:

“Querida Sheila, o pato foi, mas o molho branco ficou todo aqui. Beijão, A Esposa.”

(Luis Fernando Verissimo)

julho 21, 2009 at 4:03 pm Deixe um comentário

OS 10 MANDAMENTOS DO CÃO.

88566238, Tim Scott /Taxi

1- A minha vida deve durar entre 10 e 15 anos. Qualquer separação será muito dolorosa para mim.

2- Dá-me tempo para que eu possa perceber o que queres de mim.

3- Tem confiança em mim. É fundamental para o meu bem estar.

4- Não fiques zangado comigo por muito tempo. Não me prendas em nenhum lugar como punição. Tu tens o teu trabalho, os teus amigos, as tuas diversões. Eu só te tenho a ti.

5- Fala comigo de vez em quando. Mesmo que eu não entenda as tuas palavras, compreendo muito bem o teu tom de voz e sinto o que estás a dizer-me. Isso ficará gravado em mim para sempre.

6- Antes de me bateres lembra-te que tenho dentes que podem ferir-te seriamente, mas que nunca vou usá-los em ti.

7- Antes de me censurares por andar vadio, preguiçoso ou teimoso, pergunta antes se há alguma coisa a incomodar-me- Talvez não esteja a alimentar-me bem. Posso estar constipado. O meu coração pode estar a ficar velho e cansado.

8- Cuida de mim quando eu for velho. Tu também vais ser.

9- Não te afastes de mim nos meus momentos díficeis ou dolorosos. Nunca digas “prefiro não ver” ou “faz quando eu não estiver presente”.

10- Tudo é mais fácil para mim se estiveres ao meu lado.

julho 16, 2009 at 8:43 pm Deixe um comentário

APRENDENDO COM MICHAEL JACKSON.

Com a morte do cantor Michael Jackson, podemos tirar algumas lições de vida, aprender um pouco mais sobre nós mesmos e rever onde estamos errando.

Verificando todos esses dias os noticiários, as homenagens, as reportagens, nota-se que somente agora o Michael Jackson está sendo  exposto de uma forma verdadeira ou pelo menos quase. De minha opinião pessoal  eu vejo no Michael, um homem doente da alma, um homem triste, enclausurado no próprio passado. Talvez ele não conseguiu ou não quizesse se libertar de seus traumas, de suas dores, ou ainda não tivesse consciência deles ou que poderia se libertar.

Todos nós temos traumas, e  que se não olharmos para dentro, e  não tomarmos consiência deles, eles perpetuarão em nossas vidas, fazendo dessa forma uma vida de sofrimentos.

Quando somos crianças sofremos algumas agressões físicas, outras verbais, e muitas vezes em nome do amor, nos matam interiormente, não deixando ser quem somos para sermos o que eles querem, não respeitam nossas vontades e nem nosso ser.  Mas acabamos  crescendo,  e se deixarmos a raiva dominar nosso ser, e não perdoarmos, nós acabamos sofrendo de uma forma ou de outra, porque a dor existe e continua a dominar.

Quantas vezes damos poder ao outro? várias é minha resposta. Quando damos poder ao outro, esquecemos de nós, que somos únicos e que mercemos o amor e respeito primeiramente de nós e depois dos outros. Nosso poder é passado para a mão dos outros quando damos mais importância para que o outro pensa a respeito de nós, e acabamos nos influenciando e mudando muita coisa em nós. Ex: Michel deu poder para os outros quando dava importância para o que era dito de seu nariz e de suas espinhas e acabou não aceitando sua aparência, nunca fazendo as pazes com seu nariz. Que possamos aceitar nosso corpo do jeito que ele é, que amemos nosso corpo sempre.

Quem já não julgou uma pessoa? um fato? Todos nós ou quase o mundo inteiro. Imagina  como você se sentiria se te acusassem de pedofia, de abusos infantis, muito mal, mas muito mesmo, várias emoções são afloradas, a raiva, a triteza, a magoa, a angustia, o medo, sentimento de injustiça, e tantos outros. É mas você pode pensar quem não deve não teme, porque dar importância para os outros, minha conciência está tranquila.  Uma acusação desse tipo é grave, pois está e jogo muita coisa, a liberdade, a vida de uma pessoa em si, a carreira, a família, a desconfiança  das pessoas etc. Uma pessoa que  já foi acusada por um crime que não cometeu, sabe o quanto desgastante é, e  que para muitas delas a vida parece acabar, dificilmente conseguem  se livrar desse trauma, acabam se afundando em antidepressivos, ansiolítcos, calmantes e outras drogas. Parece que foi isso o que aconteceu com o Michael, uma das irmãs disse que ele depois das acusações se fechou em si cada vez mais, e pelo que dá a entender essas acusações eram falsas, pois um dos meninos disse a imprensa que foi obrigado pelo pai, por causa do dinheiro de Michael. Um ato de acusação, de julgamento, de caluniar pode sim matar uma pessoa internamente uma pessoa que é despreparada para lidar com a maldade do mundo. Por isso não vamos julgar, e vamos ser preparados para lidar com a maldade dos outros, vamos aprender a proteger nossas emoções.

Nossa vida é repleta de altos e baixos, de coisas boas e ruins,  temos que aprender a lidar com isso tudo, a ter força para enfrentar a vida e não nos refugiarmos em medicamentos que trazem sensação de bem estar. Uma grande parte da população é vicida nesses medicamentos, e esquecem que buscar sua força interna. Esses medicamentos apenas causam mais mal ao ser humano do que bem, seu beneficio é muito pequeno em relação aos efeitos colaterais que eles causam. O Michael é prova disso.

Todos nós somos crianças em agumas horas da vida, e isso é muito bom. Temos uma criança interna que precisa de nosso reconhecimento e amor, então que amemos essa criança, e que deixemos ela brincar de vez enquando, vamos ser criança, vamor rolar na lama, brincar de esconde esconde, ir ao parque se divertir, pular amarelinha, deixe de ser um adulto sisudo. O Michael quando adulto deixou sua criança se exteriorizar, não podemos julga-lo se ele era uma eterna criança, ou se sabia dividir seu adulto da criança, apenas quem convivia com ele pode ter uma ideia mais concreta sobre isso.

Toda pessoa pública é alvo de muitas coisas, elas tem que saber proteger suas emoções muito bem, porque se não acabam se perdendo nas ladeiras da mídia, e esta, muitas vezes é muito ingrata e perversa, acaba por matar uma pessoa interiormente, e o resultado pode ser catastrófico. 

O Michel Jackson  nos deixou muitas lições vida, eu aprendi muito esses dias, e que  quando eu lembrar dele, eu lembre de seu sorriso de criança.

Cristiane Renata C.C.A.Silva.

julho 14, 2009 at 8:21 pm 1 comentário

OSHO. Criando a própria vida.

 

Criamos continuamente possibilidades em torno de nós, mas nos surpreendemos quando elas acontecem.
Vigie bem suas idéias e observe como elas criam sua vida. Se alguém pensa que é um fracasso, que não vai fazer nada na vida… Realmente, essa pessoa não irá fazer nada porque sua idéia está criando essa realidade!
Quanto mais ela achar que não,
Cria-se um círculo vicioso!
Quem pensa que vai ter sucesso, é bem-sucedido.

Experimente e você ficará admirado; algumas vezes, nem vai acreditar.
Se um homem pensa que jamais encontrará um amigo, ele não encontrará.
Ergueu em torno de si a muralha da China. Não está disponível e pronto! Ele precisa provar que sua idéia está certa e… Mesmo que alguém se aproxime com grande cordialidade, será rejeitado porque ele precisa provar sua idéia; está muito comprometido com ela!
E pouco a pouco todos se tornarão seus inimigos.
Por isso, observe bem o que pensa e o que deseja… Observe a sua mente.
Você está constantemente criando o que vai colher da sua vida… Quer chova ou faça sol.
Se é assim, melhor que faça sol, não é mesmo?

Texto retirado do livro Vá com Calma, de Osho

Fonte: www.pensador.info

julho 4, 2009 at 8:51 pm 1 comentário

ROBERT HAPPE.

Para aquele que pede – é dado,  e então chegou ao meu conhecimento o vídeo com uma entrevista que me deixou maravilhada, esse senhor tem muito para nos ensinar, desejo compartilhar com você o conhecimento que ele tem para passar.

junho 22, 2009 at 9:15 pm Deixe um comentário

GRAZIELE CRIZOL A MUSA DOS GRAMADOS.

Graziele Crizol, não a considero a nova musa, e sim a  musa dos gramados, a bandeirinha que já está dando o que falar. Pensem bem leitores, estou certa do que estou falando.
Formada em Educação Física pela UniABC, a paulista de São Caetano do Sul, ingressou no mundo dos gramados através da orientação da ex-árbitra Sílvia Regina de Oliveria para fazer o curso de arbitragem, a influência da ex-árbitra na vida da nossa querida Grazi Crizol, não foi apenas a orientação em fazer o curso, ela deu a chance de bandeirar em uma partida num jogo comemorativo,  e desde então,  iniciou-se a  carreira de bandeirinha .
Com o pensamento diferente de sua colega de trabalho, não pensa em posar nua, e também não tem intenção de ser modelo fotográfico, no momento está bem concentrada em sua profissão e ingressando em um novo curso de graduação ou pós-gradução.
Para quem conhece a Grazi, pode se dizer que ela é uma pessoa simples, simpática, centrada, sabe o que quer.
Na realidade quando ela entra no gramado para bandeirar quem ganha com isso são os torcedores, porque estão diante de uma musa.
Fiquem atentos torcedores,  logo, logo ela vai estar postando um artigo neste blog falando de seus projetos para o futuro.
Por: Cristiane R.C.C.A.Silva

junho 1, 2009 at 1:35 pm Deixe um comentário

URSO BERNARD – O HERÓI.

maio 22, 2009 at 7:45 pm 1 comentário

CHARLES CHAPLIN.

Vamos aprender com esse Mestre como fazer da nossa vida, uma vida agradável, satisfatória, feliz, alegre, prazerosa, leve, encantadora.
Muito Grata Sr.Charles Chaplin.

maio 13, 2009 at 1:54 pm Deixe um comentário

DESPERTE SEU SEXTO SENTIDO.

Escutar a alma é a melhor maneira de fazer escolhas certas e manifestar o que há de melhor dentro de você
Por Luiz Gasparetto


Todo mundo tem um sexto sentido. O verdadeiro desafio é pôr essa ferramenta em ação. Mas quem consegue essa façanha é presenteado com muitas realizações. Pode parecer complexo, mas não é. Permita-se simplesmente enxergar com o coração. Esse olhar contribuirá para que você faça as escolhas certas e manifeste o que há de melhor dentro de si. Em outras palavras, esse tal de sexto sentido nada mais é do que o eco da sua alma.

Mas como reconhecê-lo na prática? Ele pode se manifestar nos talentos de cada pessoa, ou numa simples situação – por exemplo, quando você sai emocionada de um filme ou de uma peça de teatro. Pronto: ele está aí, dando o ar da graça. O sexto sentido, queridas leitoras, é apenas vibração, satisfação, entusiasmo puro.

Ele é também o bom discernimento. Explico melhor com um exemplo. De repente, uma pessoa chega para você, conta uma história bem trágica e pede ajuda. No mesmo instante, o seu sexto sentido recomenda que você não faça nada, porque se trata de uma grande roubada. Aí você não dá atenção: se mobiliza para dar uma forcinha à pessoa e acaba complicando a própria vida.

O que eu quero dizer é o seguinte: algumas vezes nós precisamos ser mal educados e dar as costas. O sexto sentido é sincero. Mas imagina só se você não vai estender a mão! Afinal, a nossa educação prega a ajuda ao próximo. Resultado: você acaba se metendo em várias enrascadas. Por isso, preste atenção à sua alma e aprenda a aceitar a sua intuição quando ela se manifestar.

Eu sei exatamente o que você está pensando: Como seria bom se eu pudesse usar o meu sexto sentido quando eu bem entendesse. Mas como revelar isso em mim?  Bem, você pode usar uma pequena prece. Sempre que você ora, encontra Deus e mergulha numa conexão com o divino. Ou seja, a prece pode fazer você alcançar o estado de espírito ideal para que o sexto sentido funcione. E, à medida que você passa a confiar nesse talento, tudo começa a fluir melhor na sua vida. A falta de auto confiança, de ligação com o sexto sentido, talvez seja a causa da maior parte dos sofrimentos das pessoas. E de fato é.

Observe o meu trabalho. Desde a primeira coluna de Ana Maria, insisto para que você se garanta, aprenda a se escutar, volte-se mais para si e pare de dar atenção demais ao que os outros pensam. Digo tudo isso porque sei que há aí, dentro de você, a condição para se auto orientar. Fortaleça o seu senso de prosperidade. Mande para o espaço tudo aquilo que incomoda você e busque a paz. Todos os dias, levante da cama e se coloque no melhor astral.

Torno a dizer: sinta a mensagem da paz fluir dentro de você. Isso é maravilhoso para acabar com a ansiedade, aquela agitação desnecessária. Quando você começa a incorporar o eu sou e eu estou, o sexto sentido passa a se manifestar. Nesta semana, faça a sua parte. Deixese ter o prazer de obter esses sentimentos. Não tenha pressa, não fique pensando nisso, mas continue investindo. Você verá que logo, logo colherá os frutos. Utilize essa ferramenta e se surpreenda. Porque o sexto sentido é a porta do bem, do certo, do exato e do verdadeiro!

fonte: www.mdemulher.abril.com.br

maio 8, 2009 at 7:14 pm 1 comentário

CONSCIÊNCIA DIVINA.

O ser humano não foi creado para ser um escravo – física, mental e economicamente. O propósito essencial do homem é manifestar a sua natureza divina. Ele foi creado para ser um instrumento consciente de Deus na Terra – como rezou São Francisco. Tal é o sentido da encarnação: Deus feito homem individual. O Filho pródigo simboliza “o caminho perdido” e mostra que o ser humano pode e deve encontrar a via de regresso ou retorno à “Casa do Pai” – ao estado de consciência divina, lá vivendo como herdeiro de Deus, revestido do manto de uma mais alta consciência, do anel de herança e união, no usufruto da glória de Deus.
O homem não nasceu para chorar. Todos as suas lágrimas são derramadas tão somente porque ele sente a sua limitação. Cada lágrima que você derrama é sinal de alguma restrição que você está experimentando em sua vida. O homem não nasceu para chorar!
Quanto mais você procurar, dentro e em torno de seu corpo e de sua mente, tanto mais limitado e preso ficará. Não tenha a ilusão de que você é livre de seu corpo e de sua mente. Quanto mais você estudar a Verdade e observar os movimentos internos e seus impulsos, mais verá a necessidade de libertar a sua alma dos grilhões dos hábitos e crenças deste mundo. E quanto mais você o conseguir, elevando-se ao reino de Alma, até a aproximação dela, seu corpo e sua mente se tornarão mais receptivos ao governo divino interno e sua vida requererá menos atenção humana.
Eventualmente você também poderá ser destas limitações por um ato da Graça. Alguma coisa lhe acontecera – não por você sentar-se e simplesmente esperar por ela. Acontecer-lhe-á se você mantiver seus pensamentos focados em direção do Alto, como foi dito por Isaías (26:3): “Tu, Senhor conservarás em perfeita paz aquele cuja mente está firmada em Ti”. “Reconhece-O em todos os teus caminhos e Ele te orientará” (Prov.3:6). “Na quietude e na confiança está a tua força” (Isaías 30:15). Neste sincero esforço, de sintonia é que você pode receber a Graça, que eventualmente o libertará. Agora você pode compreender porque os anjos são imaginados e representados com asas: porque os pensamentos voam, pairam. Estas experiências sublimes se dão no topo da montanha: nas sublimes alturas da consciência. Quando a Alma é liberada, ela voa para a alto, não no tempo e no espaço, mas em consciência. Não fica mais ancorada no chão. Não permanece mais enterrada no corpo e na mente carnal. Torna-se uma consciência ascendente, uma faculdade das alturas.

Trechos do livro  “O Homem não nasceu para chorar” de Joel Goldsmith

abril 28, 2009 at 9:31 pm 1 comentário

MENSAGENS DE OTIMISMO.

” Confie em suas capacidades, especialmente quando algo não deu certo. É por meio dos obstáculos que você afia as suas ferramentas para atingir a perfeição”.

” Acredite na vitória e vencerá. Confie em sua capacidade de superar e triunfará. Aceite o Amor Divino como guia e navegará entre as estrelas”.

” Ouça a sua sabedoria inteior para que possa nutrir, estimular e renovar você. Então você será um farol na escuridão para muitas pessoas”.

” As forças divinas são inesgotáveis dentro de você. Permita que fluam com mais liberdade”.

” A força do amor está presente em cada átomo do Universo. Quem disse que você está só, sem amor? Religue-se!”.

” Mesmo que tenha sofrido muito no passado, você tem o poder de transformar o hoje e o amanhã. É simplesmente uma questão de fé”.

” É na tela mental que você imprime o seu destino. Pratique  imaginando sempre o melhor para você e para a Humanidade.

Fonte: livro Energia Positiva de Norma Blum

abril 13, 2009 at 8:27 pm Deixe um comentário

O FAZEDOR DE CHUVA.

 

Existe o costume indiano de se chamar um fazedor de chuva quando uma região está sofrendo uma seca. Os fazedores de chuva não tomam nehuma providência para fazer a chuva cair; eles simplesmentem vão até o vilarejo e ficam lá – e a chuva cai. Eles não fazem a chuva cair, permitem que ela caia ou, mais exatamente, é sua atmosfera interior de tolerância e afirmação que cria um clima no qual aquilo que precisa acontecer acontece. ( Knowing Woman,178, de Claremont de Castillejo).

Podemos aprender com o texto acima, que possuímos um poder, ou seja uma energia que emanamos para exterior. É nossa atmosfera interior que faz com que as coisas em nossas vidas aconteçam da forma que acontecem.  Qual tipo de energia você está emanando? o que você tem recebido do exterior? como está seu poder? que tipo de energia você tem em seu interior?  o que você deseja se concretiza ou precisa de outros para essa concretização?

Os fazedores de chuva não fazem nada para a chuva cair, eles são a própria chuva caindo, isto é, nós não precisamos lutar com nossos braços, fazer de nossas vidas uma luta sem fim, para que as coisas que desejamos aconteçam, quando compreendermos que  somos o que desejamos, as coisas acontecem, sem luta, sem guerra, sem cansaço, simplesmente acontecem.

Não somos apenas um corpo carnal, que possui um cérebro, somos energia, somos o Universo, somos seres vibracionais que possuem o poder de  manipular os acontecimentos, de criar a realidade em vivemos. Não podemos esquecer disso, porque as vezes  somos influenciados por fatores externos que fazem com que nos percamos do nosso centro.

Para quem deseja um amor na vida, primeiro precisa se transformar em amor,  ser o amor,  aí sim, a pessoa encontra a sua outra  metade, para a riqueza é  a mesma regra, é se tornar rico inteiromente, é ser a riqueza, é se comportar como tal, agindo assim, a riqueza simplesmente acontece, o mesmo vale para a saúde, é ser um corpo saudável, é ser a consciência  atuando no corpo. 

 Nós somos fazedores de chuva, mas muitas vezes desconhecemos tal fato e sofremos desnecessariamente.  Convido você  para para deixar o fazedor de chuva que existe em seu interior se manifestar, atuar em sua vida e lhe fazer realizado.

Cristiane Renata C.C.A.Silva

abril 1, 2009 at 4:36 pm Deixe um comentário

CRENÇAS SOBRE DINHEIRO.

 

DINHEIRO  para uns um problema, para outros a solução dos problemas. Qual dessas frases  se parece mais com você? Muitas pessoas estão com depressão, ansiedade, insônia ou qualquer outro distúrbio psíquico-emocional, devido as privações, ausências, carências que a falta de dinheiro acarreta em suas vidas, além de alguns outros tipos de transtornos físicos.  Atualmente fala-se muito sobre o poder da mente, sobre visualizações, mentalização para a realização dos desejos, os quais  se enquandra também na parte financeira, no DINHEIRO.    

Somos hoje o resultado, o produto do nosso passado. Isto quer dizer que a vida que temos  nesse exato momento é o  reflexo de nossas crenças internas, se não mudarmos essas crenças, elas  se perpetuarão dia a após dia, e o reultado continuará igual. 

Se você tem dentro de si a crença que dinheiro é sujo, que quem tem dinheiro é metido, dinheiro não dá em árvore, só pobre vai para o céu,  e tantas outras, então seu destino está fadado à pobreza e a miséria.  Nós construimos nossas vidas ao longo dos anos, desde a infância. Essa construção deve-se ao que escutamos e presenciamos de nossos pais, de nossas  famílias, são as crenças que estão no nosso inconsciente, e assim vamos tecendo a teia da vida. Quando mudamos nossas crenças e sentimentos, porque toda crença gera um sentimento, estamos iniciando uma nova vida, muda-se então as situações na qual vivemos.

É muito importante os pais ensinarem aos seus filhos, desde a infância, que ter uma vida próspera é uma questão de escolha, que não tem problema algum em desejar o melhor para si, que quando temos pensamentos e sentimentos positivos, somos amparados por DEUS, pelo UNIVERSO, para que tudo o que desejamos, e que conseguiremos concretizar, e não passar para a criança a idéia de que tudo é difícil para se conseguir, que a vida é uma labuta, que existe a falta, a privação etc. Li uma vez em um livro, que o filho em idade escolar estava  preocupado se quando crescesse iria ter dinheiro para  ingressar na faculdade, a resposta do pai foi que, não se preocupasse, apenas desejasse ardentemente entrar em uma faculdade e se formar, que o UNIVERSO o ampararia sempre para concretização de seu desejo, então ele aquietou seu coração e mente, porque confiou nas palavras do pai, os anos passaram e hoje ele é arquiteto.

Algumas afirmações positivas sobre dinheiro e prosperidade para você. Sinta, incorpore essas afirmações, não fique apenas no mental.

 – Eu opto por ter dinheiro

– O dinheiro é meu amigo

– Eu amo dinheiro

– Eu escolho o melhor para mim

– Eu sou imensamente rico

– Minha vida é repleta de prosperidade

– No meu lar e minha vida há muita abundância

– Meus negócios  são infinitamente prósperos.

Cristiane Renata C.C.A.Silva

março 26, 2009 at 4:55 pm 1 comentário

O CAMINHO DO MAGO

março 22, 2009 at 5:34 pm Deixe um comentário

PROSPERIDADE FINANCEIRA.

Quando desejamos mais prosperidade financeira em nossas vidas, precisamos saber  o porque a desejamos e como a conseguiremos. O fato de desejá-la já um passo para saírmos da zona de conforto.

Se a intenção do desejo de  mais prosperidade financeira é por uma questão de falta, privação ou  ausência  cria-se então mais falta e privações, se é por querer experimentar algo novo na vida, por alegria e liberdade  se conquista a prosperidade financeira.

A questão mais importante em como conquistar a prosperidade financeira é o poder da intenção. Com que intenção  você quer criar mais dinheiro em sua vida? É com essa intenção, que você vai criar mais falta ou mais abundância. A intenção é a chave mestra para as realizações em nossas vidas. Quando desejamos algo de uma forma positiva, alegre, feliz, livre,  liberamos uma energia positiva, qualificada, baseada no bem maior, sendo assim o Universo pode nos auxiliar da melhor forma possível, isto porque criamos o campo adequado de receptividade. Agora quando nossa intenção do desejo é baseado no medo, nos traumas, no bem menor, nós acabamos bloqueando a ajuda do Universo para nós.

Juntamente com intenção se tem o sentimento, e este, também  é muito importante para a realização da prosperidade financeira. Qual sentimento você tem em relação a prosperidade financeira? é um sentimento agradável ou desagradável? é de conforto ou de dor? Os sentimentos alteram as circunstâncias pelo motivo de nos comportarmos conforme nossos sentimentos.

Também temos que avaliar nossa estrutura, ou seja, avaliar nossas crenças, pois somos um conjunto de crenças ao decorrer do tempo. O que temos hoje é a colheita das escolhas do passado. Mudando nossa estrura, o nosso exterior muda.  Está na hora de um carro novo ou uma estrutura nova?

Por acreditar e sentir Deus fora de você, no exterior, você não consegue recriar sua vida, porque  não tem consciência de que é o próprio deus, que tem um poder de criação ilimitado. Quando sentir que é extenção de Deus, sente esse poder ilimitado dentro de você, sabe que é o próprio deus, então consegue criar uma vida da forma que você deseja.

Desejo que você tenha muito sucesso,  que a prosperidade financeira seja presente em sua vida.

Cristiane Renata C.C.A.Silva

março 19, 2009 at 8:01 pm 1 comentário

QUEBRA DE PARADIGMAS.

Como está sua vida? você gosta dos seus dias? você sente prazer no que faz ?gosta de sua profissão? seus relacionamentos são agradáveis? o ambiente familiar é aconchegante? você é saudável? você é próspero em todas as áreas de sua vida? você é feliz?

Tudo o que se apresenta em nossas vidas é pura responsabilidade nossa. Você pode até ficar bravo (a) comigo agora por dizer isso, mas tenha um pouquinho de paciência, que lhe explicarei melhor sobre essa responsabilidade. 

Nós temos dentro da gente crenças que estão aí desde a nossa infância, ou seja, escutamos e vemos muitas coisas desde que nascemos e assim foram se acumulando em nosso inconsciente,  então crescemos, e nos tornamos adultos, possuídores de um padrão de comportamento indetificável com essas crenças, como por exemplo a mulher que desde criança escutou que homem não presta, não vale nada, só quer tirar vantagem da mulher, então ela já adulta, quer um companheiro, e sabe de uma coisa, ela atrai para si o homem que não presta, que maltrata mulher,   isso acontece porque ela vibra nessa energia, ela só acredita em homens sem qualidades,  não acredita que existe homem bom, amável, legal, carinhoso, então ela só consegue atrair o pior tipo de homem. Tudo o que acreditamos, acontece, então não adianta nada ela rezar, orar, implorar para Deus ou sei lá o que, para dar um companheiro bom, porque não vai dar não, ela não se permite ter algo melhor, para ter algo melhor precisa mudar as crenças, quebrar os paradigmas, e quando isso acontecer, os homens sem qualidades nem chegarãom perto dela.

É assim que a nossa vida funciona, caminha para um destino bom com sucessos  ou triste cheios de sofrimentos, isso abrange  todas as áreas de nossas vidas. Precisamos  ter disposição para fazer uma auto análise e descobrirmos quais as crenças que nos bloqueiam, que nos fazem derrotados. Não tenho nada contra quem reza, ora, implora para a vida melhorar, mas eu pergunto será que estão orando certo?  Para Deus – UNIVERSO agir na vida da pessoa, ela tem que estar receptiva, aberta, acreditar, mas será que Ele age na vida de alguém que tem crenças limitantes dentro de si. É como se ELE estivesse doando um monte de ouro para alguém , e este alguém desconhece o ouro, só conhece e acredita que existe chumbo. Existe o ditado que diz ajuda-te que o céu te ajudará, é disso que estou falando, precisamos fazer a nossa parte, que é nos conhecer, nos reciclar,  nos permitir o melhor.  No que você acredita? no que você vibra? quais são suas crenças?  Mude suas crenças, abrace o novo, e verás que quão bela é a vida. 

Sucesso para você sempre.

Cristiane Renata C.C.A.Silva

março 17, 2009 at 7:13 pm Deixe um comentário

RESPEITO AOS ANIMAIS.

 “Virá o dia em que a matança de um animal será considerada crime tanto quanto o assassinato de um homem.” (Leonardo da Vinci)

“Não me interessa nenhuma religião cujos princípios não melhoram nem tomam em consideração as condições dos animais.” (Abraham Lincoln)

“A grandeza de uma nação pode ser julgada pelo modo que seus animais são tratados.” (Mahatma Gandhi)

“A compaixão pelos animais está intimamente ligada a bondade de caráter, e pode ser seguramente afirmado que quem é cruel com os animais não pode ser um bom homem.” (Arthur Schopenhauer)

“O animal selvagem e cruel não é aquele que está atrás das grades. É o que está na frente delas.” (Axel Munthe)

“Enquanto o homem continuar a ser destruidor impiedoso dos seres animados dos planos inferiores, não conhecerá a saúde nem a paz. Enquanto os homens massacrarem os animais, eles se matarão uns aos outros. Aquele que semeia a morte e o sofrimento não pode colher a alegria e o amor.” (Pitágoras)

“Quando o homem aprender a respeitar até o menor ser da criação, seja animal ou vegetal, ninguém precisará ensiná-lo a amar seu semelhante.”
(Albert Schweitzer)

“Em termos de evolução, bem maior é o débito da Humanidade para com os animais do que o crédito que lhes temos dispensado para seu bem-estar e progresso.” (Eurípedes Kuhl)

“Não permitas que ninguém negligencie o peso de sua responsabilidade. Enquanto tantos animais continuam a ser maltratados, enquanto o lamento dos animais sedentos nos vagões de carga não sejam emudecidos, enquanto prevalecer tanta brutalidade em nosso matadouros… todos seremos culpados. Tudo o que tem vida, tem valor como um ser vivo, como uma manifestação do mistério da vida.” (Albert Schweitzer)

março 16, 2009 at 6:06 pm Deixe um comentário

BEM ESTAR ANIMAL.

I

INDÚSTRIA DA CARNE MALTRATA ANIMAIS.

Hora do almoço. Aquela carne suculenta e cheirosa surge em sua frente e você a degusta prazerosamente. Um hábito normal, algo natural que você aprendeu desde pequeno. Afinal de contas, é como se aquele pedaço de picanha ou aquela coxinha de frango nunca tivesse sido um animal vivo. Porém, antes de estar na sua mesa, ele teve que passar por um intenso processo de dor e sofrimento, desde que nasceu até o momento em que foi abatido.

A indústria da carne surgiu no início do século XX, quando foram criadas as primeiras fazendas de confinamento de animais para o consumo humano. A partir de então, o mercado de carnes cresceu cada vez mais. O maior e mais recente exemplo do poder desse setor foi a compra da companhia americana, Swift, pelo frigorífico brasileiro, Friboi. Com a aquisição, a Friboi passou a ser a maior empresa de carnes do mundo. Nasceu assim um império com capacidade para abater
mais de 47.000 cabeças de gado por dia, cerca de uma a cada dois segundos. Se antes o Brasil já era o maior exportador de carnes do mundo, com faturamento de quatro bilhões de dólares por ano, agora tende a crescer mais. Bom para a economia do país, que já possui mais bois do que pessoas – são cerca de 200 milhões de bovinos – ruim para o meio ambiente, já que mais florestas terão que ser desmatadas para a criação de pastos, como foi o caso da Mata Atlântica e trechos da
Floresta Amazônica, além da quantidade de dejetos dos animais jogados nos lençóis freáticos e nos mares.

Conforme dados do Sindicato da Indústria de Carnes e Derivados do Paraná (Sindicarne) foram abatidos desde o começo deste ano até março, cerca de 174.999 bovinos e até maio, cerca de suínos 1.006.520 e 177.748.163 aves, somente no Estado do Paraná.

Hoje mais do que nunca o animal se tornou um mero produto, uma máquina de fazer dinheiro. Alguns abatedouros arrancam a pele dos bois ainda vivos, mergulham porcos em tanques de água fervente e maltratam animais vivos para manter as linhas de produção em velocidade constante. O ser humano esqueceu que esses animais também são seres vivos, que também sofrem como nós e merecem respeito.

Segundo o açougueiro Rudinei Navarezi, que trabalhou vários anos em abatedouros, há várias técnicas para matar os animais. O gado bovino, por exemplo, passa por vários estágios, desde o corte dos chifres com um alicate – sem anestesia – até o desnucamento, corte profundo no pescoço para que o animal sangre até morrer. “Enquanto os bois estão na fila para o abate, ficam mugindo muito alto. Eles sentem o cheiro de sangue e vêem os pedaços de carne no corredor. Ficam desesperados e
tentam fugir dando saltos, daí a gente tem que amarrá-los com força”, detalha Navarezi. Durante o processo, os animais ficam muito nervosos e descarregam na corrente sanguínea substâncias tóxicas que permanecem na carne. Rudinei lembra de um caso que o marcou muito: “Eu estava no meio do processo de abate de um boi muito bravo. Ele começou a ficar
muito nervoso, suas veias do pescoço estavam tão saltadas que formavam um nó. Ele não sangrava, então tive que puxar as veias com a mão e fazer mais um corte. Ele sentiu muita dor. Os gritos de sofrimento daquele boi vão ficar pra sempre na minha memória”.

Isso não é o pior. Pesquisas presentes no livro “Libertação animal”, de Peter Singer, mostram que um terço dos bezerros machos é morto imediatamente após o parto, e cerca de 40% deles é criado para o mercado de vitelas. Para produzir as tão famosas carnes de vitela, conhecidas como “baby beef”, os bezerros são separados das mães com apenas uma semana de vida, são presos em pequenos compartimentos, para que não se movimentem e assim não criem músculos, ficam cegos, pois
não tem contato com nenhum tipo de luz, e são alimentados apenas de leite, para que fiquem anêmicos e fracos, assim, sua carne fica bem macia.

No local em que Navarezi trabalhava, havia também porcos, que na opinião dele, tem uma morte mais cruel que a dos bois. “Acho que por termos essa visão de que porcos são sujos, as pessoas não tem tanta pena, mas eles são mortos de um jeito horrível. E reagem bem mais que os bois”, comenta o açougueiro. Ainda filhotes, são cortados os rabos dos porquinhos, as orelhas e os dentes – a sangue frio- além de serem castrados para que engordem rapidamente. O modo de abate é basicamente o mesmo dos bovinos, porém, após o sangramento, os suínos são imersos – ainda vivos – em tanques de água fervente para retirada dos pêlos. Muitos ainda piscam quando chegam à mesa de corte.

Além dos bois e porcos, os frangos também sofrem muito. Desde pequenos, são submetidos a processos cruéis de escolha. Os pintinhos que não se enquadram no padrão exigido pelas granjas são, simplesmente, triturados todos os dias. As granjas de ovos não fazem uso dos pintos machos, que são mortos em câmaras de gás, sufocados em sacos plásticos ou esmagados. Os que passam por essa seleção têm dois terços de seus bicos cortados com uma lâmina quente, causando dor
durante semanas, para não bicarem os outros frangos. As granjas industriais são adaptadas com gaiolas minúsculas e com luz constante para que as aves pensem que é dia e não parem de comer. Muitas delas ficam tão pesadas que não agüentam seu próprio peso e quebram as pernas, tudo isso para que, em apenas sete semanas, estejam prontas para o abate, sendo que normalmente viveriam sete anos.

Tudo isso para alimentar as grandes indústrias e os caprichos humanos.

Questionado sobre qual é a sensação que se tem ao matar tantos animais indefesos, Navarezi declarou: “Hoje tenho vergonha do que já fiz, mas no interior, onde cresci, é a coisa mais normal do mundo. Nascemos sabendo que todos esses bichos vão ser mortos e nem ligamos. A gente se acostuma com as cenas chocantes e as reações de pânico dos animais.
Na hora, a gente só se preocupa em fazer o trabalho bem feito. Mas eu acho um ato de crueldade muito grande, os métodos deveriam ser menos dolorosos”.

O mais impressionante de tudo isso é que continuamos com os mesmos hábitos de sempre, pois não há divulgação suficiente desses maus tratos. Foi pensando nisso que a ambientalista Nina Rosa Jacob criou, em 2000, o Instituto Nina Rosa – Projetos de amor à vida. A ONG divulga o sofrimento imposto a bois, frangos e porcos, tentando mudar o conceito já enraizado em nossa sociedade de que os animais foram feitos para comer. A intenção é valorizar esses animais e melhorar a vida deles, por meio de pesquisas e projetos educacionais. A maior contribuição do instituto foi a elaboração do documentário “A carne é
fraca”, que mostra detalhes desconhecidos pela maioria das pessoas sobre os matadouros e os males causados pela criação de gado à natureza e apresenta dicas sobre como cada pessoa pode fazer a sua parte.

“Os tempos mudam, e o Universo está nos cobrando maior consciência e responsabilidade sobre as implicações que nossas escolhas provocam na existência de outros seres e da própria Terra em que vivemos”, desabafa Nina Rosa.

           O que fazer para mudar?

Na opinião da ambientalista, devemos parar de nos alimentar de outros seres, seguindo a dieta vegetariana. De acordo com a nutricionista Juliana Garcia, não há problema algum em deixar de comer carne. “A maioria das pessoas acha que se não comerem carne ficarão anêmicas, pois faltará proteína no organismo. Ledo engano: nosso organismo necessita de mais ou menos 45 gramas de proteína por dia, o que pode ser adquirido com uma combinação de vegetais”. O vegetariano pode
encontrar a quantidade de proteínas de que precisa em cereais como trigo, centeio e aveia; nas sementes de gergelim, abóbora e girassol; nas leguminosas, como ervilha, feijão e lentilha; em avelãs, castanhas e produtos derivados do leite e, principalmente, nos ovos e em produtos à base de soja, como o tofu, os hambúrgueres vegetais (vegiburguers) e o leite de soja.

Com o crescimento do império das carnes, cabe a cada um fazer a sua parte, alimentando-se de forma consciente e reivindicando novas formas de abate para, se não for possível acabar, pelo menos diminuir o sofrimento brutal contra os animais.

Amanda Ribas,
Estudante de Jornalismo do Centro Universitário Positivo – UnicenP (Curitiba – Paraná)

Fonte: www.guiavegano.com.br

março 13, 2009 at 2:24 pm Deixe um comentário

MERLIM: APRENDENDO COM O MAGO.

“Quem sou eu? É a única pergunta que vale a pena ser feita e a única que jamais é respondida.

É seu destino desempenhar uma infinidade de papéis, mas esses papéis não são você.

O espírito não é localizado, mas deixa atrás de si uma impressão digital que chamamos de corpo.

Um mago não acredita ser um evento localizado que sonha com um mundo maior.

Um mago é um mundo que sonha com eventos localizados” Deepak Chopra.

março 5, 2009 at 1:57 pm Deixe um comentário

CURA INTERIOR. AME-SE.

 

Cura:  tratar, cuidar, dar atenção, diligência, zelo.  As pessoas quando doentes vão ao médico para tratar, curar seus males, ou seja resolver a questão que está trazendo desconforto ao seu corpo. Será que as pessoas tem noção como as  doenças nascem?  Existe uma linha de pensamento, que nos ensina, que elas nascem de emoções mal resolvidas, de emoções negativas, ou seja de mágoas, raiva, desafeto, rancor, sentimento de rejeição, culpa etc. Essas doenças são conhecidas como doenças psicossomáticas. Será que seu corpo está doente devido suas emoções mal qualificadas?  Alguns estudos nos alertam que  quando um corpo está sofrendo, este seria  o último sinal que a  alma  envia, para  dizer que a pessoa está se tratando mal, devido sua carga intensa de emoções negativas. Como você tem se tratado? Você se ama? Você ama seu corpo? Muitos não percebem que esse mecanismo de defesa da alma está acontecendo, só vão perceber isso, quando as vezes já é tarde. Até quando você vai ficar nesse relacionamento que só traz tristeza em sua vida? Até quando você vai ficar nesse emprego que odeia ,só por causa do dinheiro? Até quando você vai se matar por não saber dizer um não? Até quando você vai fazer de sua vida um rio de amargura e rancor? Será que você precisa receber uma sentença de morte do médico para acordar? Pense nisso, pense com carinho, pois seu corpo, sua vida depende de sua decisão em querer viver bem. Não deixe seus sentimentos, suas emoções negativas dominarem sua vida, livre-se delas. Somente fazendo uma faxina interna, se olhando, assumindo as  negatividades, e querendo do fundo coração mudar, criar um destino melhor, assim então,  tem se  uma vida saudável, feliz, próspera, alegre. Deseje a alegria, a felicidade, e a terá.

Cristiane Renata C.C.A.Silva/NW Mídia Marketing Digital.

fevereiro 25, 2009 at 8:37 pm 1 comentário

MENTALIZAÇÃO PELOS ANIMAIS.

 

Muita gente ajuda os animais, e essa ajuda é acontece de várias formas, desejo demonstrar uma, que eu uso sempre para meus animais, e para aqueles que eu encontro em situações deploráveis, quando eu não posso ajudar  no plano fisico. Uso a mentalização, crio um quadro mental adequado para cada tipo de situação. Segue um exemplo para ajudar um cão que vive nas ruas,  uso quando passo de ônibus, carro, metrô e não tem como parar, para ao menos abençoar.

Fecho os olhos, imagino-me recendo uma luz do coração de Deus, que entra pela minha cabeça,  passa pela minha mente, segue até ao coração, depois se divide em dois raios de luz que entra pelos meus braços e chegas às mãos, onde as vejo brilhante, envolvida por uma luminosidade branca amarelada (amarelo bem claro brilhante), então abraço o cão, o envolvo com essa luz, e vou abençoando com amor, paz, saúde, prosperidade, abundância, respeito, benevolência, opulência, desejo do fundo do coração que ele encontre um lar onde será bem tratado e feliz. Deixo de abraçá-lo, e verifico a luz nele, se está todo envolvido com essa luz, eu sei que essa luz que o envolve vai transmitir aos que passarem por ele, bem estar, então automaticamente, as pessoas se sentirão atraidas, podendo ajudá-lo de alguma forma, chegando até adotá-lo.

Para você que ama os animais e quer o melhor deles, ore por eles como lhe convém, mas vizualize-os sempre prósperos. A mente juntamente com o sentimento, produz milagres, essa é a LEI DA ATRAÇÃO, podemos dividi-la com nossos irmãos menores.

Cristiane Renata C.C.A.Silva

fevereiro 19, 2009 at 11:52 pm 2 comentários

ORAÇÃO PELOS ANIMAIS.

 

Senhor Deus, usa-me para que eu possa abençoar todos os animais deste planeta sem excessão de nenhum.

Deus sei  que dentro de mim tem o seu poder, então ajuda-me a fazê-lo se manisfestar em amor, abundância, prosperidade, saúde, paz, amor, benevolência, tudo o do melhor em prol dos animais todos.

Que a luz de Deus envolva e proteja cada animal presente nesta Terra, principalmente aqueles que sofrem nas ruas, nos biotérios, nos matadouros, nos laboratórios, em lares desestruturados. 

Que a compaixão e o amor envolva os corações dos homens, e que estes sejam receptivos, podendo assim adotar, acolher, cuidar, respeitar, amar os nossos irmãos menores.

Deus que seus anjos acompanhem cada animal, conduzindo-os onde possam encontrar comida, água, repouso, paz, amor, respeito que tanto eles merecem.

Em nome de Deus, do Bem Amado Sr. Jesus, do Espiríto Santo, eu declaro e determino, a abundância, a prosperidade, a paz, o amor, a saúde, o carinho, o acolhimento, um lar bem gostoso, o respeito, enfim uma vida bem vivida  para todos os animais.

Está selado e confirmado.

Cristiane Renata C.C.A.Silva

fevereiro 19, 2009 at 10:20 pm 4 comentários

NAPOLEON HILL: A Ciência do Sucesso.

Recebemos do Universo a todo momento várias mensagens de como podemos ser felizes, saudáveis, prósperos e etc., e isso acontece de infinitas formas, ou seja por vários meios, tais como livros, videos, filmes, pessoas. Uma dessas formas é esse vídeo maravilhoso que veremos a seguir. O Sr. Napoleon Hill é encantador, percebam a sinceridade e humildade de como ele se expressa.
Caro Sr. Napoelon Hill, agradeço imensamente seus conhecimentos pois são mui valiosos em meu dia a dia.
Pessoal, aproveitem! vale a pena.

fevereiro 6, 2009 at 1:43 pm Deixe um comentário

A DIVINA PRESENÇA EM TI.

 

Eu sou o Deus eternamente amoroso,
o Criador eternamente presente
que mora dentro de ti
que se move através de ti
que se expressa como tu em miríades de formas –
como tu
como os animais
como as árvores e o céu e o firmamento
como tudo o que existe.
Habitarei em ti
e se Me permitires agir através de ti
ser conhecido através da tua mente
ser sentido através de teus sentimentos
experimentaras o Meu poder ilimitado.
Não temeras esse poder
que se manifesta em todos os níveis.
O poder e grande, mas entrega-te a Mim.
Entrega-te a este poder
a esta torrente que se lança vigorosa,
que te fará chorar
e que te fará sorrir,
ambos em alegria.
Porque tu és EU e EU sou tu.
Não posso atuar nesse nível
 sem que seja meu instrumento.
E Se Me ouvires,
guiar-te-ei em cada etapa do caminho,
Sempre que estás na escuridão,
estás distante de Mim.
E se te lembrares disso,
darás os teus passos para voltar a Mim.
Não estou longe.
Estou aqui, em cada partícula do teu próprio ser.
Se fizeres a minha vontade,
tu e Eu nos uniremos mais,
e Eu farei a tua vontade.

do livro: O caminho da Autotransformação.

fevereiro 2, 2009 at 7:10 pm Deixe um comentário

NATUREZA! Cuide dela ou ela “cuida” de você.


Quem quer morrer vítima dos temporais, furacões, maremotos, deslizamentos de terra, doenças causadas pelos desmatamentos, etc.? Acredito que ninguém. Vamos cooperar com a NATUREZA, vamos ajudá-la  se recuperar, vamos cuidar dela , vamos amá-la como nós nos amamos.

Como você tem cuidado dela? Ela é o nosso reflexo.

Cristiane R.C.C.A.Silva/NW Mídia Marketing Digital.

janeiro 14, 2009 at 6:12 pm Deixe um comentário

Posts antigos


Calendário

julho 2017
S T Q Q S S D
« set    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Somos todos um